You are currently viewing Opinião | Átila Lins perde espaço no interior para Adail Filho e pode dar adeus a cadeira de deputado

Opinião | Átila Lins perde espaço no interior para Adail Filho e pode dar adeus a cadeira de deputado

Opinião | Átila Lins perde espaço no interior para Adail Filho e pode dar adeus a cadeira de deputado

Ex-prefeito de Coari está roubando lideranças e redutos de deputado

Projeção no interior é de 762 mil votos válidos

Átila é o deputado de mandato que teve menos votos em Manaus

No PSD, candidatura dele é dada como perdida

Deputado Pablo conversa com ministro da Infraestrutura sobre aceleração das obras na BR-319

Comitiva com parlamentares chega ao AM e se reúne com lideranças do Vale do Javari

Mourão reprova medida do governo federal que prejudicou a ZFM

447 pessoas testam positivo para Covid-19 no Amazonas

Loja Havan em Manaus é assaltada antes de completar uma semana de inauguração

Pleno do TCE-AM reprova contas de ex-presidente da Câmara de Envira

Desistência de Datena abre caminho para Márcio França disputar Senado

Anúncios

Disputa acirrada

Esse ano uma das disputadas mais acirradas da história política do Amazonas se dará para as oito cadeiras de deputado federal.

A briga pelas vagas fica mais acirrada a cada dia, principalmente no interior, onde o voto consegue ser mais amarrado e é definido com mais antecedência.

Nesse contexto, chama atenção a rasteira que o ex-prefeito de Coari e pré-candidato a deputado federal, Adail Filho (Republicanos), vem dando no deputado Átila Lins (PSD), candidato a reeleição.

Adail está passando o rodo nas lideranças de Átila e atacando bases eleitorais históricas da velha raposa que busca o seu nono mandato consecutivo em Brasília.

Dor de cabeça

Adail Filho — que em 2018 foi o grande impulsionador de votos no interior de Átila Lins — esse ano disputa a eleição para a mesma cadeira e vem dando dor de cabeça para Lins, que anda se queixando para aliados, externando muita preocupação e desânimo para a disputa.

Para se ter uma ideia, em 2018 Átila foi o deputado federal mais votado em Coari, com 29,14% (9.840 votos), quase o triplo do segundo colocado, Silas Câmara que obteve 11,87% (4.008 votos).

Com a candidatura de Adail, esses votos desintegraram não só em Coari, mas também em muitos outros municípios no guarda-chuva do Clã-Pinheiro.

Coadjuvante

Átila — que já foi protagonista no processo eleitoral e até pouco tempo comandava o PP — não teve a competência e a articulação necessária para montar uma chapa competitiva e as pressas precisou se filiar ao PSD para a disputa, com concorrentes de peso, como os deputados federais Marcelo Ramos e Sidney Leite, que também vão disputar a reeleição.

Ramos e Leite são de extrema confiança de Omar Aziz e têm a simpatia e preferência do senador no pleito eleitoral.

E esse é mais um fator que joga contra Átila, que hoje é literalmente tratado no PSD como um estranho no ninho, por ser um ex-bolsonarista que deu um cavalo de pau no seu mandato para sentar no colo de um partido de esquerda.

Números

O peso do interior nessa eleição — considerando uma projeção feita pelo Direto ao Ponto com base na média das últimas eleições — contará com o número em torno de 762 mil votos válidos, excluindo abstenção, brancos e nulos.

E com o número grande de candidatos com força no interior, fica impossível Átila repetir sua votação de 2018, quando obteve pouco mais de 110 mil votos, sendo um sétimo desse eleitorado no interior.

Lanterna

E se contar com a capital, a empreitada se torna mais difícil.

Em 2018, ele ficou na lanterna como o deputado eleito com menor número de votos em Manaus: apenas 7.754, quase dez mil votos a menos que Sidney Leite, que ficou na penúltima posição com 17.505 votos na capital.

Também teve menos votos que nomes como Sassá da Construção Civil, Jaildo dos Rodoviários e Reizo Castelo Branco, que não foram eleitos.

A projeção de votos para a capital esse ano é de pouco mais de 1,1 milhão de votos válidos.

Aposentadoria

Para piorar a situação, seu irmão, Belarmino Lins, não será candidato esse ano. Belão, como é conhecido no meio político, anunciou sua aposentadoria, e com isso, parte de suas bases se desintegrou.

Tudo leva a crer que Átila poderá ter o mesmo destino, mas não por sua vontade, e sim por uma imposição nas urnas neste ano.

BR-319

A continuidade das obras de recuperação da BR-319, que terá os serviços acelerados durante o verão amazônico, foi um dos temas discutidos ontem (30), na reunião entre o deputado federal Delegado Pablo (União Brasil) e o ministro da Infraestrutura, Marcelo Filho.

A reunião aconteceu na sede do Ministério da Infraestrutura, em Brasília, onde o parlamentar conversou sobre o compromisso do Governo Federal em agilizar a recuperação da rodovia.

Vale do Javari

Uma comitiva formada por parlamentares e representantes de órgãos federais desembarcou em Atalaia do Norte (AM) ontem (30), e se reuniu com lideranças da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja).

O encontro ocorreu na sede da entidade, em meio ao apelo de ativistas e associações indígenas contra a insegurança na região, onde ocorreram os assassinatos de Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips.

Comitiva

A zona rural do município, especialmente a área que abrange a Terra Indígena Vale do Javari e as comunidades ribeirinhas das imediações, é marcada por tensões ligadas a invasões em terras indígenas, tráfico de drogas, desmatamento e garimpo ilegal.

O deputado Zé Ricardo (PT) é o único parlamentar da bancada federal do Amazonas a compor a comitiva.

Reconheceu o erro

Em Manaus, para participar da abertura da ExpoAmazônia Bio&Tic – evento de reúne pessoas que trabalham com inovação e novos negócios na Amazônia – o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (Republicanos), afirmou que foi um erro do Governo ter publicado o decreto de redução das alíquotas de IPI do País sem excepcionalizar os produtos fabricados no Polo Industrial de Manaus (ZFM).

“Eu acho que essa redução do IPI não foi a melhor decisão que a gente poderia ter tomado. Toda renúncia fiscal tem que dar retorno e eu julgo que o retorno que é dado pela Zona Franca é positivo porque gera 100 mil empregos na Amazônia”, disse.

Covid-19

O Amazonas registrou 447 novos casos de Covid-19, totalizando 585.103 casos da doença.

Apesar da alta, não houve registro de mortes nas últimas 24 horas, permanecendo em 14.178 mortes pela Covid-19 no estado.

Dos 585.103 casos confirmados no Amazonas até esta ontem (30), 292.710 são de Manaus (49,94%) e 292.393 do interior do estado (50,06%).

Havan

Policiais do 17º Distrito Integrado de Polícia (DIP) prenderam duas pessoas por furto e receptação qualificada de mercadorias da Havan.

A loja, que foi inaugurada a menos de uma semana em Manaus, está localizada no bairro Monte das Oliveiras, zona Norte da capital.

Contas reprovadas

O Pleno do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) reprovou as contas do presidente da Câmara Municipal de Envira em 2018, Raimundo Lira de Castro.

O gestor teve as contas julgadas irregulares durante a 23ª Sessão Ordinária, ocorrida ontem (30), e foi multado em cerca de R$15 mil, considerando multa e alcance.

No relatório apresentado pelo conselheiro Josué Cláudio, foi apontado pelos órgãos técnicos da Corte de Contas que o gestor concedeu diárias não justificadas a servidores, bem como firmou contratos com documentações irregulares.

Datena

A desistência de José Luiz Datena de se candidatar ao Senado em São Paulo, anunciada ontem, caiu como uma luva para os planos do PT na sucessão paulista.

Motivo: desobstrui a corrida pelo Senado.

Sai da disputa um candidato forte e de apelo popular, melhorando as perspectivas eleitorais de Márcio França, que provavelmente desistirá de sua candidatura ao governo de São Paulo, em favor de Fernando Haddad, nos próximos dias.

A expectativa da cúpula do PT, inclusive, é que essa desistência possa acontecer já amanhã.

Chapa dos sonhos

É a chapa dos sonhos do PT: Haddad para o Governo e França para o Senado, embora a vaga de vice ainda esteja indefinida.

E, apesar da exigência do PSOL pela vaga, Haddad trabalha com a lógica que norteou a escolha do vice de Lula — ou seja, um companheiro de chapa que possa seduzir o eleitorado conservador.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 98566-4150

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário