You are currently viewing Opinião | Chapa de Lula avança no Amazonas com Braga, Marcelo e Omar

Opinião | Chapa de Lula avança no Amazonas com Braga, Marcelo e Omar

Opinião | Chapa de Lula avança no Amazonas com Braga, Marcelo e Omar

Articulação da esquerda pode colocar Marcelo Ramos como vice de Eduardo Braga

Lula deve lançar Omar Aziz para o Senado no próximo mês

Ricardo Nicolau também é cotado para compor com Braga

João Pedro corre por fora e pode ser nome indicado pelo PT

Deputado comemora manifestação da PGR favorável à ZFM

‘Mais uma vitória para nós nessa batalha’, diz Roberto Cidade

TCE-AM empossa nova procuradora-geral do MPC

Fernanda Cantanhede foi eleita para o biênio 2022-2024

Vereador do PT pede multa a Bolsonaro e Menezes por participarem de ‘motociata’ em Manaus sem capacete

Articulações

Faltam 28 dias para o início do prazo para que os partidos políticos possam realizar convenções partidárias em todo o Brasil.

Anúncios

E no Amazonas, as articulações nos bastidores para a disputa eleitoral estão esquentando a cada dia.

Pelo calendário das Eleições 2022, as convenções para definição de chapa podem ser realizadas de 20 de julho a 5 de agosto.

O primeiro turno do pleito está marcado para 2 de outubro, e o segundo turno para 30 do mesmo mês, caso haja para os cargos do executivo.

Palanque de Lula

A última agenda de rua de Lula no Amazonas foi em um comício em 2014, quando subiu no palanque de Eduardo Braga (MDB), à época candidato ao Governo do Amazonas.

De lá pra cá, Lula esteve longe do estado, foi preso, solto, e nos últimos anos vem remarcando seguidamente suas agendas no Amazonas.

Por enquanto, ele segue articulando seu palanque no Amazonas à distância, e as últimas informações de bastidores dão como certa que seu candidato ao Governo será o senador Eduardo Braga (MDB).

A novidade se dá pela possível indicação do deputado federal Marcelo Ramos (PSD), homem de confiança do senador Omar Aziz, para vice-governador, compondo com Braga.

Balão de ensaio

A poucas semanas do início das convenções, Marcelo Ramos parece que ainda não tem convicção do que vai disputar.

Ano passado, ainda no PL, colocou seu nome à disposição do partido para a disputa pela presidência da República.

Na sequência articulou nos bastidores uma candidatura ao Governo do Amazonas e em seguida ao Senado. Em ambas, suas investidas também naufragaram.

Agora a bola da vez é ser vice de Braga.

Vice de novo

Marcelo Ramos tem um histórico com a esquerda e com o senador Eduardo Braga.

Sua formação política ocorreu no Partido Comunista do Brasil (PCdoB), onde estreou como vereador, em 2007. Na eleição tampão de 2017 para o Governo do Amazonas, Marcelo Ramos foi vice na chapa de Eduardo Braga, derrotada por Amazonino Mendes.

A parceria para a disputa do Governo do Amazonas pode ser reeditada esse ano.

“Ajoelhou no milho”

Na eleição para a Prefeitura de Manaus, em 2016, Marcelo fez um discurso acalorado quando disse que preferiria ajoelhar no milho do que caminhar com Braga, Omar e Melo.

Hoje é o principal aliado de Omar e pode estar caminhando para ser vice de Braga, de novo, em nova disputa para o Governo.

É amigo leitor, política tem mais reviravoltas que novela mexicana, né?!

Senado

Para o Senado Federal, o martelo está batido. O candidato de Lula é Omar Aziz, que busca ser reconduzido para Brasília.

Esse anúncio oficial deve ocorrer em julho, com a possível vinda de Lula ao Amazonas para uma agenda política de rua.

Interior forte

Essa composição mexe no tabuleiro eleitoral do Estado.

Braga, Omar e Lula são fortes no interior do Amazonas e, nos cálculos desse grupo, essa força seria suficiente para garantir a eleição de Omar ao Senado e garantir Eduardo Braga na disputa do segundo turno.

Essa mexida também implode a possibilidade do PSD eleger dois deputados federais. Com a possível saída de Ramos da disputada, a vaga do PSD fica sendo disputada entre Átila Lins e Sidney Leite.

Possibilidade

Mas como em política até boi voa, ainda existem forças que trabalham para que o vice na chapa de Eduardo Braga seja o deputado estadual Ricardo Nicolau (SD).

O partido de Nicolau, o Solidariedade, já declarou apoio a Lula e sua família tem uma relação umbilical com Omar Aziz e cordial com o Eduardo Braga.

Na eleição de 2020, para a Prefeitura de Manaus, Ricardo Nicolau ficou em quarto lugar com 12,29% (118.289 votos válidos) e pode agregar mais votos para Braga do que Marcelo, nas contas políticas de articuladores que tentam emplacar essa composição.

Por fora

Quem também corre por fora para compor a chapa com Braga é o ex-senador João Pedro do Partido dos Trabalhadores (PT).

Isso porque lideranças do PT do Amazonas não querem abrir mão da vaga de vice em uma composição com o senador para a disputa pelo governo do estado.

João Pedro tem prestígio com o presidente Lula e consegue transitar em diferentes correntes do partido.

Protagonismo

Por falar em Nicolau, ele tem ganho destaque pela atuação do seu partido, o Solidariedade, em defesa da Zona Franca de Manaus.

É de autoria da legenda a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 7153 impetrada no Supremo Tribunal Federal (STF) que garantiu, por meio de uma liminar concedida pelo ministro Alexandre de Moraes, que os produtos fabricados na ZFM fossem excluídos dos decretos presidenciais de redução do IPI.

Ontem (21), a Procuradoria-Geral da União (PGR) se manifestou nos autos da ADI em favor da manutenção da liminar do magistrado até que o mérito seja apreciado pelo plenário do Supremo.

Direitos garantidos

Em suas redes sociais, Nicolau afirmou que vai continuar lutando pelos direitos do povo do Amazonas.

“A Zona Franca é de fundamental importância para o presente e futuro do nosso Estado. Precisamos manter e ampliar o número de indústrias. Essa é parte de uma grande vitória”, ressaltou o deputado.

Batalha vencida

Quem também se manifestou sobre o posicionamento da PGR foi o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (União Brasil), que também ajuizou uma ADI em defesa da ZFM no STF.

O parlamentar destacou que essa foi mais uma batalha vencida na guerra pela manutenção da competitividade da Zona Franca de Manaus.

“É mais uma vitória para nós nessa nossa batalha pela manutenção das vantagens comparativas da Zona Franca de Manaus, nossa principal matriz econômica, que gera milhares de empregos em nosso Estado”, destacou.

Nova direção

Com a presença de autoridades e membros do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), a procuradora Fernanda Cantanhede foi empossada como chefe do Ministério Público de Contas (MPC).

A nova procuradora-geral ocupa a vaga deixada pelo procurador João Barroso, que esteve à frente do MPC nos últimos quatro anos, tempo máximo permitido em lei para o cargo.

Ao assinar o termo de posse, Cantanhede pontuou que deve basear seu mandato no diálogo e na participação ativa de procuradores, servidores e estagiários para prestar um bom serviço à sociedade e aos jurisdicionados.

Multa

O vereador Sassá da Construção Civil (PT) solicitou ao Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) que multe o presidente Jair Bolsonaro (PL) por ter participado da motociata em Manaus no último sábado (18) sem capacete.

No evento, que saiu do complexo turístico da Ponta Negra, o presidente levou o pré-candidato ao Senado, Coronel Menezes (PL), na garupa e ambos estavam sem o equipamento de proteção.

“É proibido andar sem capacete, não é isso? Se você for pego sem capacete é multado, não é mesmo? Aí aquele lambanceiro do Coronel Menezes junto com o irresponsável do presidente da República estavam andando sem capacete na cidade. Como vereador quero solicitar a multa porque a multa tem que ser para todos”, disse.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário