Opinião | O dilema de Marcelo Ramos

Opinião | O dilema de Marcelo Ramos

Opinião | O dilema de Marcelo Ramos

Deputado terá que escolher entre ficar no PL e aceitar Bolsonaro ou sair e colocar a reeleição em risco

Menezes já chega ao partido “atirando” contra Marcelo

“Se tiver o mínimo de vergonha na cara deveria deixar o partido”, disse o militar

Em resposta, Ramos ironiza: “quem é Menezes?”

Coronel da reserva do Exército deve dividir articulação política no Amazonas com Alfredo Nascimento

Dúvida no ar: Wilson Lima seguirá o mesmo destino partidário do presidente da República?

Pesquisa aponta vitória de Keitton Pinheiro na eleição de Coari

Prefeitura injeta R$ 500 milhões em Manaus com pagamento de 13º dos servidores

David vai a Brasília em busca de recursos para capital amazonense

TCE-AM promove 5º Simpósio Nacional de Ouvidorias

Sinuca de bico

O deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM) viveu um mar de rosas nesses três anos de mandato em Brasília. Nos dois primeiros, ganhou ampla repercussão nacional quando presidiu a Comissão Especial que analisou a Reforma da Presidência — uma das pautas mais importantes do País antes da pandemia — e neste ano assumiu a vice-presidência da Casa.

Anúncios

No entanto, atualmente, vive um dilema, uma verdadeira sinuca de bico, como se diz popularmente.

Com a iminente filiação de Jair Bolsonaro ao Partido Liberal, o parlamentar terá que decidir entre permanecer na sigla e calar suas críticas ao presidente da República – algo que aos longos dos anos tem lhe dado notoriedade – ou sair, buscar abrigo em outra sigla e colocar sua reeleição em xeque.

Ajoelhar no milho

O caminho de Marcelo estava desenhado. Tendo o ex-senador Alfredo Nascimento no time de candidatos a deputado federal pelo PL em 2022, a conta dele era manter sua votação na casa dos 100 mil votos, como fez em 2018, e garantir sua estadia por mais quatro anos no Congresso Nacional.

No entanto, agora ele terá que decidir entre engolir o ego e ajoelhar no milho, ou buscar outro partido.

PSD ou PSB

Aliado de primeira ordem do senador Omar Aziz, Marcelo poderia buscar abrigo no PSD. No entanto, teria que convencer o atual deputado federal Sidney Leite, eleito pela sigla no pleito passado, a aceitá-lo.

Além disso, não seria surpresa se o próprio Omar declinasse da reeleição e fosse candidato a federal, algo que certamente o senador pesaria na hora de decidir deixar Marcelo ingressar na sigla.

Outra estratégia seria voltar ao PSB, de Serafim Corrêa. Porém, a agremiação socialista não tem tanta força para eleger um federal.

Chegou chegando

Para azedar ainda mais a relação de Ramos com o PL, Coronel Menezes afirmou ontem (24), que seguirá os passos de Bolsonaro e se filiará à legenda.

Em nota enviada à imprensa, o militar enquadrou Marcelo Ramos – seu desafeto desde 2019, quando ele foi superintendente da Suframa – antes mesmo de adentrar oficialmente no PL.

“Se ele tiver um mínimo de vergonha na cara e decência deveria deixar o partido imediatamente e filiar-se ao PC do B, PSOL e até ao PT, que é onde estão a sua essência e raízes”, afirmou.

Resposta irônica

Em resposta, Marcelo afirmou que o Brasil vive um momento difícil e que como homem público sua preocupação é essa e não questões eleitorais.

O parlamentar, todavia, não deixou de alfinetar o opositor.

“Não conheço o Coronel Menezes. Quem é? Eu só me importo com os comentários sobre mim de quem conheço e têm alguma relevância. Tem pessoas que nas suas bocas xingamentos viram elogios, porque temos certeza que somos diferentes delas”, disse.

Grande evento

Ainda sobre o PL, em conversa com o Direto ao Ponto, Menezes afirmou que irá à capital federal prestigiar a filiação de Bolsonaro ao PL na próxima terça-feira (30), mas que sua filiação será em outra data.

Ele quer programar um grande evento político em Manaus e obviamente mostrar sua força aos adversários.

Articulação dividida

Menezes, ao que tudo indica, não será apenas um filiado. Deve dividir a articulação política do partido no Amazonas com presidente estadual Alfredo Nascimento, que afirmou, em entrevista a um site local, que o militar do Exército é bem-vindo à sigla.

E ao Direto ao Ponto, Menezes revelou que sempre se deu bem com Alfredo e que de zero a 10, a relação deles é 100.

Aviso dado

Falando em Alfredo, interlocutores do presidente do PL no Amazonas afirmaram que ele já mandou avisar que quem não for Bolsonaro e abraçar a campanha de reeleição está convidado a sair do partido.

Dúvida no ar

Após a confirmação da filiação de Bolsonaro ao PL, começou a se aventar nos bastidores da política local sobre a possibilidade do governador Wilson Lima seguir o mesmo caminho.

Ele e Bolsonaro, como se sabe, estão na fase de paquera há algum tempo, o que aumenta ainda mais o rumor.

O Direto ao Ponto apurou com interlocutores do Governo que Wilson ainda não tem definição de partido, mas que não descarta ir para o União Brasil, sigla recém-criada, oriunda da fusão do DEM com o PSL, ou o próprio PP, que já está na sua orbita de partidos aliados.

Pinheiros de novo

Pesquisa realizada pela Pontual, publicada ontem (24), aponta a vitória de Keitton Pinheiro (PP) na eleição suplementar para a Prefeitura de Coari.

O candidato da família Pinheiro aparece com 43,5% das intenções de votos contra 32,3% de Robson Tiradentes (PSC).
O pleito na Terra do Gás acontece no dia 5 de dezembro.

Em busca de recursos

Após visitar a bancada federal do Amazonas e os deputados estaduais em busca de recursos oriundos de emendas parlamentares, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), desembarca em Brasília na próxima segunda-feira (29), para uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro.

Na pauta do encontro estarão pedidos de recursos para investimentos na capital do Amazonas.

Aproveitando sua estadia na capital federal, o chefe do Executivo Municipal prestigiará a filiação de Bolsonaro ao PL.

Dinheiro circulando

A Prefeitura anunciou ontem (24), que antecipará o pagamento da segunda parcela do 13º salário dos mais de 41 mil servidores públicos para o dia 3, e a folha salarial de dezembro para os dias 15, 16 e 17.

Com isso, serão injetados R$ 500 milhões na economia local.

Simpósio de ouvidorias

Com programação recheada de renomados palestrantes nacionais, a Ouvidoria do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) dá início, nesta quinta-feira (25), ao 5º Simpósio Nacional de Ouvidorias. O evento acontecerá de forma híbrida e seguirá até sexta (26).

O evento discutirá cenário atual das ouvidorias do País.

A abertura do Simpósio será feita pelo presidente da Corte de Contas, conselheiro Mario de Mello, e o ouvidor-geral do TCE-AM, conselheiro Érico Desterro.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário