Opinião | Um presente de R$ 580 milhões a Manaus

Opinião | Um presente de R$ 580 milhões a Manaus

Opinião | Um presente de R$ 580 milhões a Manaus

Governo e Prefeitura anunciam pacote de obras milionário

“Em 2022 nenhum aluno vai pagar transporte coletivo para ir para escola”, afirma chefe do Executivo Estadual

Ação conjunta escancara alinhamento político entre Wilson e David

Governador quer fortalecer sua imagem na capital

Bolsonaro no PL de Alfredo Nascimento

Marcelo Ramos pode ter que se ajoelhar no milho, de novo

Candidatíssimo à Presidência, Moro prepara filiação ao Podemos e giro pelo Brasil

Alguém filiou Sergio Moro ao PT

Presente de aniversário

No dia em que Manaus completou 352 anos, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e o prefeito da cidade, David Almeida (Avante), anunciaram um presente aos manauaras com 11 projetos que serão realizados em parceria entre o Executivo Estadual e Municipal.

Anúncios

As obras no valor de R$ 580 milhões contemplam as áreas de infraestrutura, mobilidade urbana, turismo, meio ambiente e desenvolvimento econômico.

O anúncio foi feito ontem (24), durante a reinauguração do Parque Rio Negro, no bairro de São Raimundo, zona Sul da capital.

Maior da história

Esse é o maior pacote de obras da história de Manaus e revela, com mais nitidez, a relação harmoniosa e republicana entre as duas máquinas públicas, coisa que há décadas não acontecia.

“O melhor para essa cidade ainda está por vir e esse acordo que assinamos hoje delimita o caminho, ele indica a direção que Manaus vai andar e demonstra que Manaus vai viver dias melhores”, disse o prefeito David Almeida.

As obras

Além do recapeamento de 10 mil ruas da cidade, 62 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e recuperação de 88 escolas até o final do próximo ano, será feita a construção da nova feira da Manaus Moderna, de um viaduto na Bola do Produtor, do novo terminal de ônibus da zona Norte em substituição do T6, que deverá se transformar na nova rodoviária da capital.

Será feita ainda a reforma do calçadão, construção de ciclovia e da Arena de Robótica do Polo Industrial de Manaus e a execução do projeto do Parque Ponta Branca Encontro das Águas.

Ônibus elétricos

Com investimento da ordem de R$ 35 milhões, serão adquiridos 20 ônibus elétricos, que contribuirão ambientalmente devido à baixa emissão de carbono na atmosfera.

Os usuários do transporte coletivo terão mais conforto com ônibus elétricos, sem ruído, sem fumaça e com ar condicionado.

Passagem gratuita a alunos

A parceria entre Governo e Prefeitura inclui, também, R$ 35 milhões para o subsídio do transporte coletivo, gratuidade da tarifa do transporte coletivo para alunos da rede pública estadual e municipal de ensino.

“No ano letivo de 2022 nenhum aluno vai pagar transporte coletivo para ir à escola porque o Estado vai bancar. Porque a gente sabe o quanto as famílias foram penalizadas, principalmente aquelas de baixa renda”, afirmou Wilson.

Alinhamento político

O anúncio deste pacote de obras é mais uma demonstração do alinhamento político, cada vez mais claro, entre Wilson Lima e David Almeida com vistas às eleições do ano que vem.

Desde a ação conjunta entre Amazonino Mendes (governador) e Alfredo Nascimento (prefeito) no início dos anos 2000, que os chefes do Executivo não tinham tanta sinergia quanto atualmente.

Como se vê, com essa união quem ganha é Manaus.

Fortalecendo a reeleição

Esse investimento de Wilson Lima em Manaus faz parte das ações do governador para aumentar sua popularidade na capital e pode-se dizer que é uma “pisada” no acelerador rumo à reeleição.

Vale lembrar que em setembro, ele fez anúncio do auxílio emergencial permanente no valor mensal de R$ 150 reais a 300 mil famílias, sendo 158 mil de Manaus, que começa a ser pago na próxima semana, 1 de novembro. Isso tudo, com fortes investimentos nos municípios do interior.

Crescimento

Muitas dessas ações começam a sair do papel já nas próximas semanas e serão importantes para o governador crescer nas pesquisas.

Nesse ritmo, com a retomada do crescimento econômico e a diminuição e controle da pandemia no Estado, Wilson Lima, sem dúvidas, se torna um forte candidato para garantir sua ida ao segundo turno em 2022.

Bolsonaro no PL

Se diz em Brasília que está quase certo: o destino partidário do presidente Jair Bolsonaro: será o PL, que no Amazonas é comandado pelo ex-deputado Alfredo Nascimento.

Interlocutores de Alfredo afirmaram ao Direto ao Ponto que ele está animadíssimo com a possibilidade de fortalecer o partido e sua candidatura a deputado federal.

As duas opções de Ramos

Quem não deve ter gostado do caminho tomado pelo partido é o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos. Hoje Marcelo é opositor ferrenho ao presidente Bolsonaro.

Restaria duas possibilidades para Ramos, a primeira a saída para o PSD de Omar Aziz, aliado de primeira ordem do deputado.

A segunda seria abraçar a reeleição do presidente e ajoelhar no milho, em mais uma reviravolta no seu discurso, como já fez em campanhas anteriores.

Em 2014, Marcelo Ramos usou o termo “ajoelhar no milho”, em debate na TV com seu então adversário Eduardo Braga (MDB), quando este criticava os governos José Melo (Pros) e Omar Aziz (PSD).

Em 2017, Ramos foi vice de Braga e hoje é declaradamente apoiador da reeleição de Omar Aziz ao Senado em 2022.

Ou sai ou ajoelha no milho, de novo.

Candidatíssimo

Sergio Moro não tem deixado um pingo de dúvida aos interlocutores com quem tem conversado nos últimos 15 dias: em novembro, vai se filiar ao Podemos e assumirá sua candidatura a presidente.

A propósito, será uma filiação em família: sua mulher, Rosângela, também assinará a ficha do partido.

Giro pelo Brasil

Chega às livrarias em dezembro o livro “Contra o sistema de corrupção”, de autoria de Sergio Moro.

O lançamento será em grande estilo, com uma série de palestras do já pré-candidato por Curitiba, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo.

No livro, o ex-juiz revela histórias inéditas da Lava-Jato, explica (ou tenta…) por que aceitou ser ministro de Jair Bolsonaro, fala de sua saída do governo e dos recentes recuos institucionais no combate à corrupção

Moro no PT

Falando em Sergio Moro, o ex-juiz, responsável pela Operação Lava-Jato e por condenar o ex-presidente Lula no caso do tripléx do Guarujá, está atualmente filiado ao Partido dos Trabalhadores.

Procurado, o Partido dos Trabalhadores informou que o diretório do Paraná já foi informado para anular a filiação de Moro. O partido acredita que hackers utilizaram os dados do ex-juiz e realizaram a filiação pela internet.

Já Sergio Moro tomou conhecimento da filiação e disse se tratar “de fraude cometida por terceiros”.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

 

Deixe um comentário