Você está visualizando atualmente Opinião | Plínio Valério dá benção para Amom concorrer à prefeitura de Manaus em 2024

Opinião | Plínio Valério dá benção para Amom concorrer à prefeitura de Manaus em 2024

Opinião | Plínio Valério dá benção para Amom concorrer à prefeitura de Manaus em 2024

“Ele me procurou e perguntou se o PSDB garantiria sua candidatura. Eu disse que sim.” afirmou Plínio Valério

David Almeida lança Morar Melhor para 4 mil famílias e mais 4.680 habitações pelo Minha Casa, Minha Vida

CPI do Abuso, manifestações e pedido de impeachment: aumenta a pressão contra Alexandre de Moraes

Coronel Menezes critica e debocha das manifestações e leva invertida de internauta

“Respeite os patriotas que foram lá. Se você é covarde e não vai, é problema seu”

Lula bate o martelo: Dino para o STF e Gonet para a PGR

Érico Desterro realiza última sessão como presidente do TCE-AM

Ex-ministra de Bolsonaro vê ‘ativismo’ judicial no caso potássio do Amazonas

Benção

O presidente do PSDB no Amazonas, senador Plínio Valério, anunciou que deu sua benção para o deputado federal Amom Mandel (Cidadania) lançar-se como candidato a prefeito de Manaus em 2024.

Conversa

Em entrevista a uma rádio local, Plínio revelou que após uma conversa com Amom sobre as eleições do próximo ano, concedeu seu aval para que o deputado articulasse sua candidatura.

Federação

Essa aprovação é significativa, visto que o PSDB e o Cidadania fazem parte de uma federação, e Amom precisava da garantia de Plínio para prosseguir com suas negociações sem surpresas, especialmente porque, nos bastidores do PSDB, surgiram rumores de outros possíveis concorrentes, incluindo o próprio senador Plínio Valério e o empresário Armando Mendes, filho do ex-governador Amazonino Mendes.

Toca o barco

“Ele me procurou e perguntou se o PSDB garantiria sua candidatura. Eu disse que sim, que ele pode prosseguir no projeto,” afirmou Plínio Valério, que reiterou que tem zero pretensão de disputar a prefeitura de Manaus no ano que vem.

Outra história

No entanto, o senador do PSDB não confirmou se irá efetivamente apoiar e entrar de cabeça na candidatura de Amom, ressaltando que precisa analisar os cenários antes de tomar uma decisão final.

Em outras palavras, qual o espaço e contrapartidas que Amom irá oferecer por esse apoio a Plínio Valério.

Isso deverá ficar para uma próxima conversa.

2026

Certamente, além de promessas de espaço, a conversa deverá passar por compromissos para as eleições de 2026, onde Plínio Valério já deixou claro que irá disputar à reeleição.

Se será pelo PSDB, ou pelo PSD do senador Omar Aziz, que já foi anunciado e está em plena articulação para disputar o governo do Amazonas, isso é apenas um detalhe.

O fato é que Plínio dificilmente fez esse movimento, sem antes ter consultado o amigo e aliado, Omar Aziz.

Vice

Sobre a indicação do vice, Plínio também não deixou claro se irá impor um nome do PSDB, ou se abrirá mão, para ajudar Amom e tentar ampliar seu arco de aliança.

Peso

A escolha do vice pode determinar o sucesso ou o fracasso de uma candidatura. 

O vice representa a ampliação da aliança. É uma força política importante para agregar novos apoios e também para complementar o perfil de um candidato.

Agregar

Um vice pode trazer outros partidos e grupo para uma candidatura, ampliando o tempo de rádio e tv no programa eleitoral gratuito e aumentando o poder de influência com lideranças políticas na rua.

Também pode trazer recursos financeiros o que é fundamental para uma eleição competitiva. 

E por último e não menos importante, trazer votos e discurso.

Perfil

Em entrevistas anteriores, Amom expressou sua preferência por um vice com um perfil equilibrado, ficha limpa e representante da nova geração política.

Ação conjunta

O prefeito de Manaus, David Almeida, acompanhando do titular da Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária (Semhaf), Jesus Alves, e do senador Eduardo Braga, lançam, nesta segunda-feira (27), o programa Morar Melhor para 4 mil famílias, além das 4.680 unidades habitacionais da prefeitura contratadas pelo Minha Casa, Minha Vida.

Moradias

Entre as políticas públicas estão, a construção de empreendimentos habitacionais populares e serviços de melhorias que incluem a reforma completa nas estruturas, como troca de piso, portas e janelas, reforma de banheiro, entre outras, para quase 9 mil famílias.

Manifestações

Milhares de pessoas se reúnem na tarde deste domingo em manifestações pelo Brasil, em defesa do estado democrático de direito”, dos “direitos humanos” e da “memória de Cleriston da Cunha”, réu das manifestações de 8 de janeiro que morreu no Complexo da Papuda, no último dia 20, supostamente por omissão de Alexandre de Moraes.

Impeachment e CPI

Em São Paulo, o ato foi convocado pelo pastor Silas Malafaia e parlamentares apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que decidiram intensificar a pressão pelo impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, e pela instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Abuso de Autoridade.

O objetivo da CPI é apurar a atuação da Suprema Corte e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Manaus

Em Manaus, o evento ocorreu na Ponta Negra e foi convocado por movimentos de direitas.

O deputado federal Capitão Alberto Neto e lideranças do PL participaram da manifestação.

Menezes critica

Quem pegou falta no evento foi Coronel Menezes.

Além de não participar, usou as redes sociais para criticar e debochar das manifestações e levou algumas invertidas.

“Deu mais gente que nas lives que tu faz”, disse um internauta.

“Respeite os patriotas que foram lá. Se você é covarde e não vai, é problema seu”, disse outro.

Indicações

Após muitas idas e vindas, o presidente Lula bateu o martelo neste domingo, 27, e pretende indicar, ainda nesta semana, o ministro da Justiça, Flávio Dino, para o STF e o vice-procurador-geral eleitoral, Paulo Gonet, para a PGR.

Despedida

Hoje (27), será realizada a última sessão ordinária do Tribunal Pleno sob presidência do conselheiro Érico Desterro à frente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM).

Ao todo, a sessão terá ainda o julgamento de 84 processos, sendo 18 de prestações de contas anuais; 21 representações, além de 24 recursos, entre outros.

Nova direção

A partir do dia primeiro de dezembro o TCE-AM passa a ser comandado pela conselheira Yara Lins, que foi eleita presidente da corte de contas para os próximos dois anos.

A solenidade de será realizada na próxima sexta-feira (01), às 10h, no Teatro Amazonas.

‘Ativismo judicial”

A senadora Tereza Cristina (PP-MS) acionou o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) para que se investigue um suposto “ativismo” judicial contra a extração de potássio em Autazes, no Amazonas.

Durante uma audiência semana passada, a ex-ministra da Agricultura enfatizou que a questão, envolta em confusão, está centrada em uma pessoa que se opõe ao empreendimento.

“Amalucados”

Tereza Cristina argumentou a necessidade de discutir o assunto específico e outros casos semelhantes no Brasil com o CNJ e o CNMP, destacando a importância de abordar as perdas para o país devido a esse “ativismo, às vezes amalucado, graças a Deus de alguns poucos, mas que precisa ser corrigido”.

“Decisões rápidas”

Conforme os advogados que levantam estranheza, essa decisão última é fruto de uma “produção judicial relâmpago”.

Alegam que o pedido contra a licença prévia à empresa, da Organização de Lideranças Indígenas Mura de Careiro da Várzea e da Comunidade Indígena do Lago do Soares em um calhamaço de 150 folhas, foi feito às 13h45 do dia 15. 

Menos de nove horas depois, às 22h08, portanto, o MPF já apresentava sua manifestação, endossando o pedido das entidades indígenas em 49 folhas.

A assinatura da juíza Jaiza Fraxe é de 8h10 do dia seguinte, em cinco folhas.

18 horas

Ou seja, na conclusão dos advogados, todo esse volume de denúncias, argumentos, pareceres, documentos e outros, de quase 200 folhas, foi analisado em um período de tempo muito veloz.

Foram cerca de 18 horas, incluindo a madrugada do dia 16.

Suspeita

Ao BNC Amazonas, um dos advogados, que pediu sigilo de sua identidade, classificou como suspeita a decisão.

“Simplesmente uma ‘nova’ comunidade indígena dá entrada em uma petição e, em poucas horas, duzentas folhas são analisadas e é replicado tudo que o MPF pede na decisão da magistrada.”

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário