Greve dos professores completa 11 dias

Greve dos professores completa 11 dias

A paralisação dos professores no Amazonas completa onze dias nesta segunda-feira (02) com 80% da classe aderindo à greve.

Anúncios

Duas frentes, Sinteam e Asprom, analisam em Assembleias a contraproposta da contraproposta do Governo do Amazonas.

Dois atos estão marcados para hoje:  Da Asprom, as 8h30, em frente à sede do Governo do Amazonas, no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. E Sinteam, as 15h30, na Praça do Congresso, Centro de Manaus.

O pedido inicial dos professores é o reajuste salarial de 35%. Na semana passada, em reunião entre representantes da Seduc e do Sinteam, que negociam oficialmente com o governo o término da greve, a administração estadual ofereceu aumento de 14,57%, sendo 4,57% pagos imediatamente e os 10% restantes escalonados ao longo do ano, até dezembro.

A proposta foi negada pela categoria.

Última semana para o troca-troca de partidos

Falta menos uma semana para encerrar a janela partidária, que fecha na próxima sexta-feira (6). Ainda restam algumas definições pendentes e possíveis surpresas que podem surgir no decorrer da semana.

Dos 08 deputados federais do Amazonas, apenas um mudou de partido: Conceição Sampaio saiu do PP para o PSDB.

Dos 24 deputados estaduais, mais de 45% deixaram os partidos pelos quais foram eleitos.

David Almeida saiu do PSD e foi para o PSB, Platiny Soares saiu do DEM para PSL, Belarmino Lins saiu do Pros para o PSD, Alessandra Campêlo saiu do PCdoB para o MDB, Vicente Lopes saiu do MDB para o PDT, Luiz Castro saiu do PPS para o Rede e Adjuto Afonso saiu do PRB para o PDT.

Continuam sem partido 4 deputados: Dr Gomes (ex-PSD), Sidney Leite (ex-Pros), Dermilson Chagas (ex-PEN) e Wanderlay Dallas (ex-MDB).

Cidadãos de Rio Preto

Os deputados federais Pauderney Avelino (DEM) e Átila Lins (PSD) e o deputados estadual  Josué Neto (PSD), receberam o título de cidadãos da cidade de Rio Preto da Eva, em solenidade realizada na noite de sábado (30) na Câmara de Vereadores do Município.

Cidadã Itacoatiarense

Outra figura política que será homenageada, é a Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), que receberá, na próxima sexta-feira, 06, o título de cidadã de Itacoatiara.

Novos municípios no AM

O Projeto de Lei (PLP 137/15), que prevê a criação de novos municípios avança no Congresso Nacional.

No Amazonas, mais de 40 distritos pleiteiam a emancipação, porém, a partir dos critérios estabelecidos no projeto, as áreas que mais apresentam condições são: Puru Puru e Janauacá (Careiro Castanho); Foz do Canumã e Aximin (Borba);  Itapeaçu (Urucuritura); Novo Remanso (Itacoatiara); Matupi ( Manicoré); Caviana (Manacapuru); Campina do Norte (Manacapuru); Mocambo (Parintins); Balbina (Presidente Figueiredo).

Semana decisiva

Na semana que pode ser decisiva para o futuro jurídico e político do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Brasília recebe uma série de manifestações: contra e a favor do petista, e até um protesto de ruralistas, sem vínculo com o caso.

Na próxima quarta-feira (4), o STF julga o recurso de Lula para que ele possa recorrer em liberdade e não seja preso pela condenação em segunda instância na Operação Lava Jato, no processo do tríplex no Guarujá (SP).

Se for derrotado, Lula poderá ser preso e verá reduzidas as chances de conseguir manter a candidatura à Presidência da República. Se obtiver sucesso, o ex-presidente poderá seguir recorrendo da condenação, o que levará a conclusão do processo para as últimas instâncias do Judiciário.

Livre, Lula também terá maior facilidade para se engajar na campanha eleitoral. Mas, para conseguir ser candidato, precisará travar uma nova batalha jurídica, dessa vez na Justiça Eleitoral, contra seu enquadramento na Lei da Ficha Limpa.

Condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-presidente cumpre os requisitos para ser considerado um candidato ficha suja e ficar proibido de disputar eleições.

Juízes e promotores

Na segunda-feira (2), juízes e membros do Ministério Público de todo o país devem entregar aos ministros do STF um abaixo-assinado com argumentos a favor da manutenção pelo Supremo da prisão após condenação em segunda instância.

Uma mudança nesse entendimento no julgamento da quarta-feira iria beneficiar o ex-presidente Lula.

No documento, é afirmado que a regra não se aplica apenas ao caso do ex-presidente, e que uma mudança na decisão do STF implicaria na “liberação de inúmeros condenados, seja por crimes de corrupção, seja por delitos violentos, tais como estupro, roubo, homicídio etc.”, afirma o abaixo-assinado.

Vem Pra Rua e MBL

Os protestes dos grupos Vem Pra Rua e MBL (Movimento Brasil Livre) estão previstos para a terça-feira (3), véspera do julgamento no STF. Os atos foram divulgados nas redes sociais com a frase de convocação “ou você vai, ou ele volta”.

Além de Brasília, há manifestações convocadas para diversas cidades e capitais do país. Em São Paulo, as manifestações ocorrerão na região da avenida Paulista. Na capital federal, O Vem Pra Rua se concentrará em frente ao Congresso Nacional, e o MBL, próximo ao STF. Em Manaus a manifestação está marcada para as 18h, na Av. Djalma Batista, em frente ao Amazonas Shopping. Grupos já haviam protestado no último dia 22, quando o STF adiou a decisão sobre Lula.

 

PT e movimentos de esquerda

O PT e grupos que apoiam Lula devem realizar atos na quarta-feira (4) do julgamento, na praça dos Três Poderes, onde está situado o STF. Foi convocada uma “vigília” em frente ao tribunal.

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal se prepara para receber cerca de 10 mil pessoas na manifestação a favor do ex-presidente, segundo reportagem da “Folha de S.Paulo”.

Na manifestação contra o ex-presidente, na véspera, são esperadas 15 mil pessoas.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook:
 facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário