Você está visualizando atualmente Opinião | David Almeida e Eduardo Braga selam aliança durante lançamento em Projeto Habitacional

Opinião | David Almeida e Eduardo Braga selam aliança durante lançamento em Projeto Habitacional

Opinião | David Almeida e Eduardo Braga selam aliança durante lançamento em Projeto Habitacional

Ação conjunta entre prefeitura e governo federal, articulada por Braga, garante R$ 800 milhões para Manaus

“Que nós não possamos nos afastar mais”, diz David para Braga

Cotado para vice de David, Jesus Alves dá o tom da possível dobradinha: “Nem de esquerda e nem de direita, somos de centro”

David Almeida vai enviar pedido de empréstimo de R$ 580 milhões para a CMM na terça-feira

“Estamos com a expectativa de contarmos com a sensibilidade da Câmara e dos seus integrantes”, disse o vice-prefeito Marcos Rotta

Orçamento de R$ 9 bilhões para Manaus em 2024 avança na CMM

Rio Negro sobe 44 cm nos últimos três dias, em Manaus

Indicações de Dino e Gonet para o STF e a PGR são publicadas no Diário Oficial

Petição contra a indicação de Dino ao STF já tem mais de 100 mil assinaturas

Aliado de Lula, deputado Janones é acusado de fazer rachadinha

Aliança

O prefeito de Manaus, David Almeida, está cada dia mais próximo e à vontade com o MDB do senador Eduardo Braga, intensificando especulações de uma aliança para a iminente disputa eleitoral do próximo ano.

Nos bastidores, cresce o burburinho sobre a possível escolha do secretário de Habitação, Jesus Alves (MDB), indicado por Braga, como vice de David, em uma possível dobradinha do Avante com o MDB.

E claro, com as bênçãos do senador Omar Aziz (PSD), que também leva seu partido para a composição.

“Ação conjunta”

Essa articulação fica cada dia mais clara, e ontem, durante o lançamento do programa “Morar Melhor” e do “Minha Casa, Minha Vida”, fruto de uma parceria entre o governo federal e a prefeitura de Manaus, construída por Braga, David turbinou sua gestão com mais de 800 milhões de reais em investimentos para projetos de habitação social. Esses projetos beneficiarão quase 9 mil famílias de baixa renda.

E não para por aí. Segundo interlocutores de Braga, o senador articula mais recursos para Manaus em emendas e outros repasses do governo Lula ainda este ano.

Histórico

Em suas redes sociais o prefeito David Almeida ressaltou que esse é o maior programa habitacional da história da Prefeitura de Manaus e agradeceu a parceira com Braga, ressaltando a importância de eleger representantes que tenham capacidade, competência, prestígio e trânsito em Brasília.

“Em nome da população de Manaus eu agradeço o governo federal e o senhor senador.”, disse David.

Gesto de gratidão

David, também relembrou a sua trajetória política de 23 anos de vida pública, que contou com a ajuda de Eduardo Braga.

“Gratidão não prescreve. Me permitam externar isso aos senhores. Nunca pensei ser político. Uma certa vez, o Eduardo (Braga) me identificou como liderança política, e naquele dia, em 2000, virou a chave na minha vida. Hoje estou aqui para lhe agradecer a importância que o senhor teve na minha vida”, destacou o prefeito de Manaus.

“Juntos para sempre”

David destacou ainda que, com o tempo, os dois se afastaram mas que ambos deveriam reatar, não só a amizade, mas também a aliança política.

“A política nos leva a alguns caminhos e agora nós estamos juntos. Eu liguei pra ele e disse que nós não possamos nos afastar mais na amizade, na questão política e também na parceria pra ajudar o povo. É por isso que nós estamos juntos pra ajudar o povo da cidade de Manaus. Muito obrigado, senador.” disse David em seu discurso.

Tom

O secretário municipal de Habitação (Semhaf), Jesus Alves, que a cada dia ganha mais protagonismo na gestão de David e é cotado para ser vice em uma possível composição, disse em seu discurso que vivemos tempos conturbados politicamente.

“Quando se defende os interesses dos humildes e dos pobres, você é taxado de esquerdista. Quando se defende os interesses da família, você também é taxado de ultradireita. Nós do MDB somos de centro. E buscamos um partido do bem comum. O partido do que é melhor para todos.”, afirmou o emedebista, antecipando o tom da possível dobradinha para a disputa eleitoral do ano que vem.

Empréstimo

Ainda sobre David, o prefeito vai reenviar, nesta terça-feira (28), à Câmara Municipal de Manaus (CMM) projeto de lei pedindo autorização para tomar um empréstimo no Banco do Brasil.

A informação foi confirmada pelo secretário chefe da Casa Civil e vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta, ao jornal A Crítica.

R$ 580 milhões

No dia 8 de novembro, a CMM rejeitou por 20 votos a 19 pedido para uma operação de crédito de R$ 600 milhões.

Desta vez a proposta caiu para R$ 580 milhões.

Ajustes

Segundo o vice-prefeito Marcos Rotta, o projeto será diferente do primeiro.

Além do valor R$ 20 milhões a menos, haverá a descrição das áreas onde o recurso será aplicado e um quadro comparativo demonstrando a vantagem da operação no Banco do Brasil em relação a outras instituições financeiras.

Otimismo

Com as modificações, Marcos Rotta se mostrou otimista quanto à aprovação do texto.

“Estamos com a expectativa de contarmos com a sensibilidade da Câmara e dos seus integrantes”, disse Rotta.

LOA

O Orçamento municipal, enviado pela Prefeitura de Manaus, para o exercício financeiro de 2024, segue avançando na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

A Lei Orçamentária Anual (LOA) estima uma receita de R$ 9,088 bilhões.

O montante para o ano que vem é 7% maior que o Orçamento de 2023.

Subida dos rios

Com o processo de subida se intensificando a cada dia, o Rio Negro encheu 44 centímetros durante o fim de semana, em Manaus. Nesta segunda-feira (27), o nível do rio está em 14,09 metros.

Entre o sábado (25) e esta segunda-feira (27), foram 44 centímetros, com uma média de 13 a 17 cm por dia.

Seca histórica

Neste ano, Manaus enfrentou a pior seca em mais de 121 anos de medição do rio.

O problema isolou comunidades rurais, fechou escolas e mudou a paisagem da cidade.

Agora, com a subida das águas, – mesmo que aos poucos -, a seca tem se amenizado no estado.

Foram mais de 130 dias de vazante.

Confirmados

As indicações de Flávio Dino e de Paulo Gonet para o Supremo Tribunal Federal (STF) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União nesta segunda-feira, 27 de novembro.

Os nomes foram indicados por Lula.

Sabatina

Agora cabe ao Senado analisar e referendar as indicações.

O presidente do Senado confirmou que as sabatinas vão acontecer durante a semana de esforço concentrado na Casa: entre 12 e 15 de dezembro.

Abaixo-assinado

Em menos de 10h no ar, o partido Novo conseguiu reunir mais de 100 mil assinaturas contra a indicação do ministro da Justiça, Flávio Dino, para ocupar a vaga da ministra Rosa Weber no Supremo Tribunal Federal (STF).

O partido lançou o abaixo-assinado logo após o anúncio oficial do presidente Lula.

O ministro da Justiça teve seu nome envolvido em uma polêmica envolvendo a chamada “dama do tráfico” e o” Comando Vermelho.”

Deboche

Para o presidente do Novo, Eduardo Ribeiro, a quantidade de assinaturas em tão pouco tempo aponta o descontentamento da população com a escolha do presidente Lula.

“A indicação de Flávio Dino é um deboche. Justamente no momento em que o STF está no centro do debate em razão dos seus abusos, Lula indica seu ministro mais autoritário e prepotente. Essa não é uma decisão de quem quer pacificar o país, mas de quem quer incendiá-lo”, disse.

Rachadinha de Janones

Aliado de Lula, o deputado federal André Janones foi alvo de uma denúncia de rachadinha.

O ex-deputado Deltan Dallagnol apresentou uma notícia-crime contra ele.

A ação ocorre após a divulgação de um áudio em que o parlamentar cobra de assessores a devolução de parte dos salários para ajudá-lo a cobrir gastos de campanha eleitoral.

Crimes

Dallagnol pede à Procuradoria-Geral da República (PGR) que a conduta de Janones seja investigada, pois os fatos citados no áudio “podem caracterizar, em tese, os crimes de peculato, apropriação indébita, lavagem de dinheiro, organização criminosa e falsidade ideológica eleitoral (caixa dois)”.

Corrupção relativa

Em suas redes sociais, Deltan ironizou a “corrupção relativa” de André Janones.

“Na democracia relativa de Lula, um de seus maiores aliados confessa, em áudio, sua corrupção relativa: pede parte dos salários dos assessores para um esquema de rachadinha, mas diz que não é corrupção. Cassação do Janones: eu autorizo!”, escreveu o ex-procurador da Lava Jato.

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário