Opinião | Braga derrete, Wilson tenta decolar e Amazonino segue na liderança

Opinião | Braga derrete, Wilson tenta decolar e Amazonino segue na liderança

Opinião | Braga derrete, Wilson tenta decolar e Amazonino segue na liderança

Plínio Valério e Ricardo Nicolau estão empatados e terão dificuldades de crescer

Tendência é de segundo turno entre Amazonino e Wilson

Cenário aberto: nove de cada 10 eleitores ainda não tem candidato ao Governo do Amazonas

Polarização Bolsonaro x Lula segue forte

Moro ainda estacionado em um dígito no estado

Pesquisa

O Direto ao Ponto Pesquisas, empresa especializada em Pesquisa de Mercado e Opinião, realizou, entre os dias 17 e 21 de novembro, pesquisa de intenção de votos para as eleições de 2022.

Anúncios

O levantamento foi feito com 809 eleitores de todas as zonas eleitorais de Manaus e mostra que o senador Eduardo Braga (MDB) segue em queda na preferência do eleitorado da capital, que o governador Wilson Lima (PSC) teve uma leve recuperação e o ex-governador Amazonino Mendes (sem partido) permanece na liderança.

Os números coletados apontam Amazonino com 34,5% das intenções de voto para o Governo do Amazonas, seguido de Braga com 12,6% e Wilson com 9%.

Outros nomes

O senador Plínio Valério (PSDB) e o deputado estadual Ricardo Nicolau (SD) aparecem empatados com 7,5% das intenções de votos.

Os votos brancos e nulos somam 18,8%, e 10,1% dos eleitores se declararam indecisos.

A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

Em queda

Levando em consideração as últimas pesquisas publicadas, pode-se afirmar que Eduardo Braga vem caindo nas pesquisas. No início do ano os levantamentos apontavam o senador com algo em torno de 20% das intenções de votos.

No mês de outubro, ele aparecia com 15% e no levantamento do Direto ao Ponto caiu para 12,6%.

O emedebista, vale lembrar, tem tido dificuldades nas urnas nos últimos pleitos.

Perdeu as duas eleições para o Governo – em 2014 e 2017 – e em 2018 se reelegeu senador com muita dificuldade.

Atualmente, não conta com nenhuma das máquinas (federal, estadual e municipal) para sua campanha.

Dando resultado

Já Wilson Lima, ao que parece, vem conseguindo transformar as ações do Governo em números eleitorais positivos.

No estudo do Direto ao Ponto, o chefe do Executivo Estadual mostra uma ligeira recuperação e soma 9%, dois a mais do que os números apresentados em outubro.

Esse número certamente tem relação com a parceria do Governo com a Prefeitura e com ações na capital e no interior, tais como o Auxílio Permanente, ações sociais e obras de infraestrutura. A máquina começou a pesar na disputa.

Déjà-vu

Amazonino Mendes segue como sempre, na liderança e mostrando que mesmo aos 82 anos de idade mantém um bom capital político.

No entanto, é importante lembrar que ele liderou as pesquisas nas eleições de 2018 e 2020 no primeiro turno e foi derrotado em ambas no segundo.

Perdeu a de 2018 para Wilson e a do ano passado para David Almeida (Avante).

Desafio

Empatados, Plínio e Ricardo terão muitas dificuldades de cacifar seus nomes para a disputa e as últimas eleições, onde ambos se saíram bem, não são parâmetros para o próximo pleito, que terá um cenário bem diferente.

O tucano foi eleito senador em 2018 surfando na onda de renovação que tomou conta do País e alcançou incríveis 834 mil votos, sendo mais de 635 mil somente na capital. Pensar que isso possa chegar perto de se repetir é tolice, até porque na época, a contagem dos votos era em dobro para o Senado.

Já Ricardo, que teve 118 mil votos para prefeito em 2020, terá uma estrutura partidária diferente.

Em 2020, teve quase 3 minutos de tempo de TV e o maior arco de aliança do pleito. No Solidariedade a coisa muda de figura.

Segundo turno

Pelos números desta pesquisa e levando em consideração a movimentação dos candidatos, a tendência é que a eleição governamental tenha um segundo turno entre Amazonino e Wilson.

Se essa tendência vai permanecer, somente as próximas pesquisas dirão.

Vale lembrar que, desde 1986, nenhum governador do Amazonas em exercício do seu pleno mandato (4 anos), jamais perdeu uma reeleição ou deixou de fazer seu sucessor.

Cenário aberto

A pesquisa do Direto ao Ponto também revela que o cenário ainda é incerto, por mais que tenha uma tendência natural.

No levantamento realizado de forma espontânea, 87,5% dos eleitores entrevistados ainda não têm candidato ao Governo do Amazonas ou estão indecisos.

Isso quer dizer que a cada 10 eleitores, nove ainda não decidiram seu voto, deixando obviamente o jogo aberto.

Caberá aos postulantes se aproximarem dessas pessoas e convence-las.

Polarização forte

Em relação à disputa para presidente da República, a pesquisa deixa claro que a polarização direita versus esquerda encabeçada por Bolsonaro (PL) e Lula (PT) é uma realidade ainda distante de mudança no Amazonas.

Os números mostram o atual presidente com 40% das intenções de votos contra 33,2% do petista.

Sendo assim, é possível afirmar que Manaus ainda é uma das capitais mais bolsonaristas do País, fenômeno que vem se mantendo desde o pleito de 2018.

Moro estacionado

Na terceira colocação para presidência da República aparece o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), que soma 8,7% da preferência do eleitorado.

No Amazonas, o magistrado está estacionado na casa de um dígito, diferente, por exemplo, do que vem sendo visto em estados do Sul e Sudeste do Brasil, onde Moro já chega a casa dos 15%.

Ciro Gomes (PDT) aparece com 3.0% e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 1,7%.

Os votos brancos e nulos somaram 7,2%, e 6,2% dos eleitores se declararam indecisos.

Começou mal

E ao que tudo indica o cenário para Moro no Amazonas permanecerá difícil, já que repercutiu muito mal ontem (1º), a fala do “guru” econômico do candidato, Affonso Celso Pastore, de que é preciso acabar com as desonerações tributárias no País e consequentemente repensar o modelo Zona Franca.

Curiosidades da pesquisa

A pesquisa verificou que o número de eleitores evangélicos (43,8%), supera o de católicos (41,9%) e que em ambas as religiões, Amazonino Mendes e Eduardo Braga despontam nos números.

Wilson Lima e Plínio Valério tem uma preferência do eleitorado masculino.

Já Amazonino Mendes, Eduardo Braga e Ricardo Nicolau tem a preferência do eleitorado feminino.

Curiosidades da pesquisa II

Nos cruzamentos de intenção de voto para presidente da República e governador do Amazonas também foi possível observar que a maioria dos eleitores do senador Plínio Valério, tem preferência por Jair Bolsonaro.

Que o eleitor do senador Eduardo Braga, tem preferência pelo ex-presidente Lula.

E que o governador Wilson Lima, entre seus eleitores, é o que tem o maior campo de equilíbrio entre os eleitores de Bolsonaro e Lula.

DIRETO AO PONTO PESQUISAS_NOV.2021 (1)

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário