Esvaziado

Esvaziado

Está cada dia mais complicada a situação do governador Amazonino Mendes diante do Poder Legislativo Estadual.

Nesta terça (17), o governador perdeu, oficialmente, quatro deputados que em passado recente juravam-lhe fidelidade.

Os deputados Josué Neto, Sidney Leite, Ricardo Nicolau e Mário Bastos, todos filiados ao PSD comandado pelo senador Omar Aziz, pré-candidato ao governo, oficializaram à Mesa Diretora que agora fazem parte da “bancada independente” da ALE-AM.

Desmemoriados

Pra quem não se lembra, Sidney Leite foi secretário da Casa Civil de Amazonino até janeiro deste ano; Josué Neto comparecia a todas as cerimônias do governador e eventos com cara de campanha eleitoral; Mário Bastos fazia discursos emocionados em defesa do governo e Ricardo Nicolau se alinhava ao governo, dependendo do tema em votação.

Oportunismo

“Bancada independente” quer dizer que não são alinhados nem com a bancada do governo, nem com a oposição. Claro que não é proibido escolher um lado do muro ou o próprio muro, mas essas movimentações conhecidas como “pulos”, comuns em todo o país, só reforçam o estereótipo do político, cujo único interesse é se reeleger, rejeitando todo o passado ideológico ao qual já foram alinhados.

Óleo de peroba

Não deve ter sido fácil para o líder do governo na Aleam, deputado Dermilson Chagas (PP), anunciar que o governador revogou o aumento de salários dos secretários de R 13,5 mil para R$ 27,5 mil, “diante do clamor popular”. É preciso muito estômago.

Quem avisa amigo é

O deputado estadual Sabá Reis disse que “Rebecca Garcia será o Marcelo Ramos de saia desta eleição”, na manhã desta terça-feira, dia 17, na ALE-AM.

Marcelo Ramos saiu com a imagem arranhada na última eleição por compor chapa com um antigo desafeto, e até hoje tem dificuldades para explicar e fazer o seu eleitor entender os motivos que levaram tal aliança.

Hoje Sabá continua suas analises políticas na tribuna.

Crime eleitoral

O deputado Serafim Corrêa (PSB) acusou o governador Amazonino Mendes de cometer crime eleitoral ao realizar reunião com prefeitos do interior, no sábado passado (14).

Na reunião, Amazonino prometeu aos prefeitos que vai dividir R$ 500 milhões entre os 61 municípios do interior às vésperas da campanha eleitoral.

Manaus pelo visto continua de fora e não leva nenhuma fatia do bolo.

 Não passará

Porque não observou o esvaziamento de função de pouco mais de 20 servidores da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e Inovação (Seplancti), Amazonino está prestes a amargar mais um recuo.

Ele transferiu as funções desses servidores para a Sefaz, por meio de decreto, o segundo em menos de 15 dias, e vai apanhar de novo no Legislativo!

Vanessa visita Lula

Foi a primeira vez que o ex-presidente Lula recebeu a visita de parlamentares.

Segundo a senadora Vanessa Grazziotin, do PCdoB, a cela onde Lula está tem boas condições, assim como a dos demais presos. “A questão é o sofrimento causado por ele não poder falar com ninguém. Não se trata de algo comum. Lula é um preso político e ele sabe que não deixarem ele falar com outras pessoas significa não deixar que ele fale com o povo”, disse a senadora.

Grazziotin disse ainda que ela e a senadora Fátima Bezerra choraram e foram consoladas por Lula. “Ele não deixou a gente chorar. Pediu força e que a gente continue fazendo a nossa batalha aqui fora. Nós não podemos deixar que isso se transforme em um fato comum, porque não é.”

Dois mais dois são 60

Há uma denúncia, no mínimo estranha, contra o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, a qual aponta que ele mandou comprar 60 vasos sanitários para uma unidade da instituição que só tem cinco banheiros.

Há também acusações de que ele favoreceu a sogra de um funcionário, assim como pagou por obras não executadas. Tá feia a coisa!

Marina soltinha

Marina Silva está soltinha.

Ela acaba de escrever no Twitter: “As graves denúncias contra o senador Aécio Neves pelos crimes de corrupção passiva e obstrução à Justiça precisam ser apuradas e julgadas com celeridade e rigor. Ninguém pode ficar impune sob o manto do foro privilegiado.”

Alckmin sobre Aécio: a lei é para todos.

Geraldo Alckmin, na saída de um evento em Brasília, disse que a decisão do STF sobre seu colega de partido Aécio Neves “entristece”, mas acrescentou que “a lei é para todos”.

“Não existe justiça verde, amarela, azul ou vermelha, só existe Justiça. Decisão judicial se respeita e a lei é para todos, sem distinção”, disse o pré-candidato do PSDB ao Planalto.

Os tucanos, de fato, não são solidários nem no câncer. E Alckmin, que já tem dificuldades para decolar, certamente não quer para si o peso de um Aécio réu no STF.

Nem Tiradentes resistiria no lugar de Aécio

O mais complicado para Aécio Neves, se ele insistir em ser candidato, é a gravação da conversa com Joesley Batista ser reprisada dia e noite durante a campanha, assim como o vídeo do seu primo pegando maços de dinheiro na JBS.

Se ele não tivesse se tornado réu, até que poderia colar a história de armação. Mas réu com o voto unânime dos ministros da Segunda Turma…

… Nem a imagem de Tiradentes resistiria.

 

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook:
 facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário