You are currently viewing Opinião | Prefeito David Almeida faz duras críticas a Bolsonaro e Paulo Guedes

Opinião | Prefeito David Almeida faz duras críticas a Bolsonaro e Paulo Guedes

Opinião | Prefeito David Almeida faz duras críticas a Bolsonaro e Paulo Guedes

‘Pior ministro da Economia da história, um imbecil que nunca ganhou um voto’

Governo do Amazonas ingressa com nova ADI, agora contra IPI dos concentrados

Ministro Alexandre de Moraes é sorteado como relator da ação

Coronel Menezes diz que vai cobrar vice-presidência da Câmara para o PL

Articulação é mais um capítulo da rixa do militar com o Marcelo Ramos

Em artigo, Arthur Neto prevê futuro sombrio aos amazonenses diante das ameaças à Zona Franca

Suprema Corte americana deve derrubar lei do aborto

Duras críticas

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), fez duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao ministro da Economia, Paulo Guedes, durante a assinatura da ordem de serviço para o asfaltamento de ruas do bairro do Alvorada, na Zona Oeste de Manaus, na manhã de ontem (2).

Anúncios

O chefe do Executivo afirmou com veemência que Paulo Guedes é o pior ministro da Economia da história do Brasil e um “imbecil que nunca ganhou um voto”.

“O pior ministro de todos os tempos chama-se Paulo Guedes. Abram os olhos. Temos a maior influição, índice de desemprego alto, o ovo é R$ 0,50 centavos, a conserva é R$ 15 reais, o gás está mais de R$ 110 reais, a gasolina R$ 8 reais e o culpado para esse imbecil do Paulo Guedes é a Zona Franca, que significa menos de 0,9% do PIB brasileiro. Um imbecil que nunca recebeu um voto vem prejudicar o povo da minha cidade”, disse o prefeito.

Tem que respeitar

O prefeito disse, ainda, que o presidente Jair Bolsonaro (PL) precisa respeitar os amazonenses que deram a ele 67% de votos no estado.

“Aqui não tem nenhum leso. Eu não sou otário. O cara teve 67% dos votos aqui e não temos que aplaudir ele acabar com os empregos. Nós temos que cobrá-lo”, afirmou.

Cutucada em Menezes

Sem citar nomes, David cutucou o pré-candidato ao Senado, Coronel Menezes (PL), que é amigo pessoal do presidente e afirmou, em áudio vazado recentemente, que impediu o prefeito de sentar à mesa com o mandatário da nação.

Segundo o mandatário da cidade, amigo é que fala a verdade e não o que o outro quer ouvir.

“Fui eleitor do presidente Bolsonaro. Já falei com vários pastores evangélicos. Bolsonaro está sendo mal informado e enganado, mas os líderes evangélicos têm que atuar com o presidente conforme o profeta Natã agiu com o rei Davi. O verdadeiro amigo fala o que você precisa ouvir não o que você quer ouvir. Eu queria dizer que o presidente liberou R$ 1 bilhão para asfaltar as ruas do Alvorada”, disse.

Encarnado

As falas de David obviamente não agradaram os fiéis e muitas vezes cegos apoiadores de Jair Bolsonaro.
Muitos bolsonaristas se apegaram ao fato do prefeito ter vestido camisa vermelha e feito críticas ao presidente para chamá-lo de “esquerdista”, “petista enrustido” e “lulista” nas redes sociais.

Pré-requisito

Desde que o Governo Federal emitiu o primeiro decreto colocando em risco a competitividade da ZFM, David Almeida vem falando que apoiará nesta eleição quem se comprometer com o modelo de desenvolvimento local.

Nas últimas semanas, é nítida a irritação do prefeito com Bolsonaro e sua equipe econômica. David tem reiterado que votou em Bolsonaro, mas que não dá para apoiá-lo sem que ele se comprometa com o Amazonas.

Ação

O governador Wilson Lima apresentou, ontem (02), por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), uma nova Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF).

Desta vez contra os efeitos do Decreto Federal nº 11.052, de 28 de abril de 2022, que zerou a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) do polo de concentrados e retirou a competitividade das indústrias do setor na Zona Franca de Manaus (ZFM).

A ADI requer medida cautelar para suspender a redução da alíquota do IPI em relação aos concentrados de refrigerantes produzidos na ZFM. No mérito, pede que o STF declare a inconstitucionalidade parcial do Decreto nº 11.052/2022, vedando sua aplicação aos insumos produzidos pelas indústrias da Zona Franca.

Moraes relator

No final da tarde de ontem (2), o ministro do STF, Alexandre de Moraes foi sorteado como relator da ADI contra o decreto que zerou a alíquota do IPI para bebidas não alcoólicas.

A expectativa do governador era que André Mendonça fosse sorteado, mas a ação acabou ficando com Moraes que também deve ser escolhido como relator da ação contra a redução de 35% do IPI no País.

Conciliação adiada

Por conta da nova ADI sobre o novo decreto que reduziu em 35% o IPI, a reunião de conciliação que estava marcada para esta terça-feira (3), foi cancelada.

O encontro entre o Governo do Amazonas e Governo Federal aconteceria no gabinete do ministro André Mendonça.

É do PL

Coronel Menezes afirmou que vai pedir do presidente nacional do PL, Valdemar da Costa Neto, que a vaga de vice-presidente da Câmara dos Deputados seja ocupada por um parlamentar do Partido Liberal.

O deputado Marcelo Ramos, que ocupa o cargo, foi eleito pelo PL, mas neste ano migrou para o PSD. Segundo Menezes, a vaga é da sigla.

“A vaga não é deste sujeito, deste escorpião. Ele não pertence mais ao partido desde o dia 2 de abril, nada mais justo. Acho que se ele tivesse uma postura moral e ética, ele tinha pedido para sair e passar a vaga. O que depender de mim, vou fazer todo o esforço possível para dar a César o que é de César”, comentou Menezes.

Rixa antiga

Essa rixa entre Menezes e Ramos é antiga. Remete a 2019, quando o militar da reserva do Exército brasileiro era superintendente da Zona Franca de Manaus (ZFM) e foi acusado pelo parlamentar de contratar a empresa de um amigo sem licitação para prestar serviço à instituição.

‘Futuro sombrio’

Em artigo publicado no Direto ao Ponto, o ex-senador e ex-prefeito de Manaus, Arthur Neto, fala sobre o aumento do desemprego e o nível de pobreza e de extrema pobreza nos últimos anos, atingindo um quarto da população brasileira.

Para Arthur, no Amazonas a situação é ainda mais grave, pois nos deparamos com mais dois decretos do governo federal que podem colocar uma pá de cal na Zona Franca de Manaus e nas esperanças de que o futuro imediato seja melhor.

“As ameaças que vinham sendo feitas há meses se concretizaram, com duas canetadas.”, afirmou o ex-senador.

A Suprema Corte prepara-se para rasgar a lei que, em 1973, legalizou o aborto nos Estados Unidos.

Um documento vazado ao site Politico revela que o juiz Samuel Alito obteve a maioria dos votos do tribunal para reverter a decisão que regulamentou a matéria – a chamada Roe versus Wade.

O país deve ficar ainda mais rachado. Em alguns estados, o direito ao aborto continuará em vigor; em outros, ele tem tudo para ser revertido.

Mas ainda existe outra possibilidade: que o vazamento do documento mude o voto de um dos juízes.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário