You are currently viewing Opinião | Solidariedade de Ricardo Nicolau oficializa apoio a Lula

Opinião | Solidariedade de Ricardo Nicolau oficializa apoio a Lula

Opinião | Solidariedade de Ricardo Nicolau oficializa apoio a Lula

Pré-candidato ao Governo do Amazonas não participou do evento

Deputado federal e presidente estadual da sigla, Bosco Saraiva também é ausência na ‘festa’

Alinhados com o ex-presidente, Omar Aziz e Marcelo Ramos prestigiam solenidade

‘Esse pleito tem dois lados: o da democracia e o da barbárie’, diz senador

David Almeida grava vídeo afirmando que usou vermelho, mas não é petista e não vota em Lula

Bancada federal se reúne com ministro Alexandre de Moraes e sai otimista

Encontro tratou sobre o decreto do IPI que fere a Zona Franca de Manaus

R$100 mil: Prefeitura de SP bancou ‘showmício’ de Daniela Mercury pró-Lula

Apoio oficial

O Solidariedade oficializou ontem (3), em evento em São Paulo, o apoio oficial à candidatura de Lula (PT) à presidência da República.

Anúncios

A sigla se junta ao PCdoB, PV, Rede, Psol e PSB na chamada ‘frente democrática’ contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

O partido é presidido no Amazonas pelo deputado federal Bosco Saraiva e tem o deputado estadual Ricardo Nicolau como pré-candidato ao Governo do Amazonas.

Pegaram falta

Os dois políticos, no entanto, não participaram do evento do partido e colocam em xeque o apoio ao petista em nível local.

Há duas semanas, Nicolau informou ao Direto ao Ponto que o Solidariedade iria definir sobre o posicionamento da sigla no estado. O diretório nacional, por sua vez, afirmou que haveria uma reunião no último dia 28 de abril para deliberar sobre o tema junto aos presidentes dos diretórios estaduais, no entanto, a reunião não aconteceu e o impasse permanece.

Ao que tudo indica, nem Nicolau nem Bosco têm inclinação a fazer palanque para Lula e não há, também, uma certeza se o apoio em nível nacional obrigatoriamente se estenderá aos estados.

Lulistas

Se Ricardo Nicolau e Bosco Saraiva não têm certeza sobre o apoio a Lula, o senador Omar Aziz e o deputado federal Marcelo Ramos, ambos do PSD, já são aliados declarados do ex-presidente.

Mesmo antes do PSD definir se terá candidato próprio ou se irá apoiar algum dos postulantes, a dupla já fechou com Lula. E por onde o petista vai, sempre que podem, eles vão atrás.

De igual modo, assim como Lula, sempre que é possível os dois fazem críticas ao Governo Federal e a Jair Bolsonaro.

Democracia X barbárie

Por falar em Omar — para marcar presença e fazer aquela ficela com Lula no evento em São Paulo — o senador pelo Amazonas fez questão de publicar nas redes sociais o encontro que teve com o petista.

A foto postada mostra ambos se olhando nos olhos em uma conversa reservada. Na legenda, Omar afirmou que esta eleição tem dois lados: o da democracia e o da barbárie.

“As pessoas sabem comparar o que foram esses quatro anos do Bolsonaro e os anos do governo Lula e como a vida da população era melhor quando o Lula governava”, afirmou Omar em tom quase que de militante petista.

Lula não

Enquanto uns fazem muita questão, outros não querem nem acordo.

E um deles é o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), que ontem (3), um dia após elevar o tom nas críticas ao governo federal — sobretudo ao ministro da Economia, Paulo Guedes — gravou um vídeo deixando claro que não é de esquerda, nem petista e não vota no Lula.

“Peço desculpas a todos pelo meu pronunciamento em um vídeo de grande repercussão. Sou eleitor do Bolsonaro, quero votar em Bolsonaro, porém da forma que está não dá para apoiá-lo em função de tudo que está acontecendo com os empregos da Zona Franca de Manaus. Quero dizer também que estava de vermelho e teve até uma repercussão. Não sou da esquerda, não apoio a esquerda, não apoio o PT, não voto no PT e não voto no Lula”, declarou o prefeito.

Reunião

Parte da bancada federal do Amazonas participou, na tarde de ontem (3), na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de uma reunião com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

A pauta foi o decreto federal que reduziu para 35% a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) no Brasil, decisão que coloca em risco a competitividade do modelo Zona Franca de Manaus.

O magistrado, vale lembrar, foi sorteado como relator de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ingressada pelo partido Solidariedade em favor do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Otimismo

Na ocasião, os senadores Omar Aziz (PSD), Eduardo Braga (MDB) e Plínio Valério (PSDB), além dos deputados federais Marcelo Ramos (PSD), Bosco Saraiva (Solidariedade), Sidney Leite (PSD) e José Ricardo (PT), explanaram a Alexandre de Moraes sobre a importância econômica e social da ZFM — não só para Manaus, mas para municípios do interior do Estado — e trataram também da questão jurídica, uma vez que os incentivos fiscais ao modelo são resguardados pela Constituição Federal.

O clima entre os políticos após o encontro era de otimismo.

“Saímos esperançosos da reunião com o ministro Alexandre de Moraes. Expusemos a realidade e ele se mostrou sensível à catástrofe social que ocorrerá se não houver salvaguarda para a Zona Franca”, observou Plínio.

Showmício

Daniela Mercury recebeu R$ 100 mil da Prefeitura de São Paulo para fazer o show do Dia do Trabalhador, no domingo passado, na praça Charles Miller. No evento, a cantora levantou a bandeira do PT, declarou voto a Lula e puxou o coro da plateia em defesa da candidatura do petista.

Antes da artista, o próprio ex-presidente discursou no local, por volta das 15h50. Lideranças sindicais e outros políticos, como José Dirceu, Fernando Haddad, Guilherme Boulos e Gleisi Hoffmann também participaram do ato, que reuniu algumas dezenas de pessoas.

A lei eleitoral proíbe “a realização de showmício e de evento assemelhado para promoção de candidatos”, assim como apresentação “remunerada ou não” de artistas para animar comícios e reuniões eleitorais.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário