You are currently viewing Opinião | Governador é a principal linha de defesa da Zona Franca de Manaus

Opinião | Governador é a principal linha de defesa da Zona Franca de Manaus

Opinião | Governador é a principal linha de defesa da Zona Franca de Manaus

Wilson Lima tem articulado com classe política a derrubada do decreto federal

Chefe do Executivo vai liderar reunião com Jair Bolsonaro

Governo ingressará com Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF

Em ano eleitoral, mandatário do Estado tem sido alvo de fake news

Atual gestão tem buscado alternativas econômicas à ZFM, como o mercado de gás natural

PSDB dá aval para federação com o Cidadania

STF forma maioria para manter Fundo Eleitoral em R$ 4,9 bilhões

Sem politização

Ao contrário de boa parte dos políticos locais, o governador Wilson Lima (PSC) decidiu não politizar o ataque desferido pelo Governo Federal contra a Zona Franca de Manaus (ZFM), e tem trabalhado intensamente nos bastidores para reverter o decreto que reduziu para 25% o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) no Brasil, colocando em xeque, desta forma, a competitividade do modelo.

Anúncios

Além de estar em constante diálogo com o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), e a bancada federal (deputados federais e senadores), Wilson também tem conversado com lideranças empresariais da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) e do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam).

Reunião em Brasília

O governador também usou o trânsito livre que tem em Brasília para articular uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

O encontro deverá acontecer nas próximas semanas e, além de Wilson, devem participar David, os oito deputados federais e os três senadores pelo Amazonas.

Ação na Justiça

Em paralelo ao esforço pela via política, Wilson Lima orientou uma movimentação por meio da Justiça.

A ação no Supremo deve acontecer na próxima semana e, segundo a PGE, há respaldo jurídico para essa demanda, uma vez que o modelo da Zona Franca de Manaus está previsto na Constituição Federal e, portanto, ocorre violação da carta magna de forma direta.

Fake news

Mesmo com todo esse esforço, o governador tem sido alvo de fake news de políticos que em ano eleitoral tentam aparecer e fazer média com o eleitorado.

Não é novidade para ninguém que a ZFM é alvo de ataques há décadas e que governos anteriores nada ou pouco fizeram para diversificar o modelo e fomentar outras áreas econômicas, no intuito de diminuir a dependência da Zona Franca de Manaus e dos seus três principais setores industrias: eletroeletrônico, bens de informativa e duas rodas — que correspondem a 75% das indústrias da região.

Muitos críticos tiveram oportunidade para reduzir essa dependência e não fizeram.

Assim é fácil, não é mesmo?

Fomento a economia

É preciso reconhecer que a gestão de Wilson Lima tem sido uma das mais atuantes no fomento à economia do interior, trabalhando para enaltecer as potencialidades dos municípios.

Prova disso é a aprovação da nova Lei do Gás, que pôs fim ao monopólio da comercialização e distribuição do gás natural pela Cigás e abriu o mercado para novas empresas, com previsão de geração de mais de 40 mil empregos.

Essa pauta estava travada há décadas e se tornou realidade por articulação do governador junto aos deputados estaduais.

AM-070

Além disso, o atual governo entregou, em dezembro do ano passado, a duplicação da rodovia AM-070 que é de extrema importância para o desenvolvimento econômico e social de municípios da região metropolitana de Manaus (RMM), que reúnem grande potencial em atividades do setor primário e turismo.

A obra teve início em 2013, mas nunca conseguiu chegar nem na metade, mesmo tendo passado pela gestão de quatro governadores.

Politicagem

Por conta das eleições é natural se politizar uma questão tão essencial e, lamentavelmente as fake news são uma das principais armas nesse jogo de interesses políticos.

Hoje, mais do que nunca, é preciso parar de politizar a questão, fazendo com que os políticos foquem menos nas eleições e mais no objetivo real — que é a defesa da ZFM.
Afinal, o Amazonas é mais importante que um cargo político.

PSDB e Cidadania

Por unanimidade, a Executiva Nacional do PSDB delegou ontem (3) ao presidente do partido, Bruno Araújo, a prerrogativa de consolidar a federação partidária com o Cidadania.

A federação partidária entre as duas siglas foi aprovada pelo Cidadania em meados de fevereiro.

O PSDB tem como pré-candidato à Presidência o governador de São Paulo, João Doria. Com a federação, saem fortalecidos internamente o presidente do Cidadania, Roberto Freire, a senadora Eliziane Gama — cotada para ser vice de Doria — e a maioria da bancada da Câmara dos Deputados.

Fundão mantido

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria ontem (3) para manter o valor de R$ 4,9 bilhões do Fundo Eleitoral aprovado pelo Congresso. O debate sobre o tema no plenário começou no dia 23 de fevereiro.

Até o momento, o placar está em seis a um. Os ministros Luís Roberto Barroso, Nunes Marques, Alexandre de Moraes, Luiz Fux, Edson Fachin e Rosa Weber votaram para manter o fundo eleitoral que será distribuído a partidos e candidatos neste ano.

O relator, André Mendonça, votou para derrubar o aumento do fundo. Mendonça propôs que a campanha eleitoral de 2022 seja financiada com o valor aprovado para o pleito de 2020, com a devida correção monetária – o que diminui o montante para cerca de R$ 2,3 bilhões.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário