Você está visualizando atualmente Opinião | Queimadas, fumaça e o silêncio ensurdecedor da esquerda e classe artística

Opinião | Queimadas, fumaça e o silêncio ensurdecedor da esquerda e classe artística

Opinião | Queimadas, fumaça e o silêncio ensurdecedor da esquerda e classe artística

Enquanto o Amazonas arde e a população sufoca, a turma da lacração some

Com Lula, Amazônia tem recorde de queimadas em outubro

Mais de 22 mil focos de calor foram detectados no bioma durante o período; Pará liderou ranking de incêndios

“O que o Ministério do Meio Ambiente tem feito, Marina Silva?”, questiona Fausto Santos Jr.

“O Governo Lula não tem respeito pelo Norte do país”, critica Capitão Alberto Neto

Marina Silva na mira da CPI das ONGs

Wilson Lima anuncia chamamento de 1,7 mil aprovados em concursos da área de Segurança Pública

David Almeida lança 3ª edição do ‘Natal das Águas’ com programação em diferentes zonas de Manaus

Silêncio ensurdecedor

Sob o governo Lula, uma sombra de silêncio e de fumaça paira sobre a Amazônia.

Enquanto nossa floresta arde em chamas e sufoca a população, onde estão as vozes que costumavam gritar contra as injustiças ambientais?

Onde estão Greta Thunberg, Leonardo DiCaprio, Mark Ruffalo, Gisele Bündchen e Anitta? Onde estão os políticos de esquerda como Marina Silva, Janja, Dilma, Randolfe Rodrigues, Sonia Guajajara, os ministros do STF e tantos outros, fazendo barulho, manifestações e indo até a ONU para criticar?

O silêncio deles é ensurdecedor.

Cadê os lacradores

Enquanto o Amazonas arde, a turma da lacração dos famosos e dos ativistas ambientais e influenciadores, que adoram um biscoito, um evento em Nova York sobre preservação, permanecem em silêncio e indiferente às chamas que consomem nossas florestas e sufocam 4 milhões de amazonenses.

Hashtags Silenciadas

Onde estão as hashtags que costumavam viralizar em questão de horas?

Onde estão os ativistas que enfrentavam governos e corporações em nome da Amazônia?

O silêncio deles é preocupante.

Das grandes coberturas ao silêncio

A grande mídia, que costumava destacar as crises ambientais, agora parece mais interessada em cobrir o Lula comendo jaca e fazer campanha contra a expressão científica ‘buraco negro’, agora considerada racista pela turma do “todes”.

Onde estão as reportagens especiais?

Por que os telejornais não interrompem suas programações para trazer atualizações urgentes sobre a Amazônia?

Repercussão

O assunto voltou a repercutir após o renomado DJ Alok usar suas redes sociais para reclamar do “silêncio ensurdecedor” e chamar atenção para o assunto que continua a ser ignorado pela chamada “grande mídia” e por integrantes da classe artística.

Somando mais de 28 milhões de seguidores no Brasil e no mundo, ele chamou atenção sobre a grave situação da fumaça que assola o Estado do Amazonas nos últimos dias.

Impressionado

DJ Alok ficou impressionado ao chegar em Manaus, onde fez um show no último final de semana.

Em sua postagem, Alok compartilhou um vídeo mostrando as queimadas e fotos de Manaus coberta pela fumaça, ressaltando a falta de destaque internacional para o problema.

Cobrança

O deputado federal Fausto Santos Jr. mostrou preocupação com o momento vivido pelos amazonenses e cobrou ações concretas do governo federal.

Em suas redes sociais, disse que Marina Silva vem negligenciando o Amazonas e faz pouco no que diz respeito ao combate as queimadas e enfrentamento da estiagem.

“O que o Ministério do Meio Ambiente tem feito, Marina Silva? É URGENTE uma ação eficaz diante do cenário apocalíptico em Manaus.”

“Falta de respeito”

Já o deputado federal Capitão Alberto Neto (PL), fez duras críticas ao governo Lula.

“Este Governo não tem respeito pelo Norte do país, usam a nossa região e a Amazônia como bandeira em seus falsos discursos de preservação ambiental e gestão climática, mas não fazem nada efetivamente para conter as queimadas que estão tomando conta da região.”

Rompendo o Silêncio

O ensurdecedor silêncio que envolve a Amazônia é uma mistura de hipocrisia com oportunismo, de figuras que posam de defensoras da floresta para ganhar likes e holofote, mas que no fundo não sabem diferenciar um tambaqui de um pirarucu e acham que por aqui só tem mato e girafa, fica o recado.

O povo do Amazonas existe e estamos cansados de ser ignorados.

É hora de todos os setores da sociedade, especialmente a mídia e os líderes políticos, se unirem para quebrar esse silêncio. Chegou a hora de agir, antes que o silêncio, que já se estende há quase 1 ano, nos consuma também.

Recorde histórico

Ainda sobre as queimadas, dados divulgados pelo Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) revelam que outubro teve o maior número de focos de calor na Amazônia para o mês desde 2008.

Ao todo, foram 22.061 focos de calor no bioma, em meio a um cenário de seca histórica na região que vem afetando milhares de pessoas.

Liderança

O Pará liderou o ranking de focos de calor na Amazônia Legal em outubro, com 41,5% do total, seguido pelo Maranhão (15,6%).

Em terceiro lugar está o Amazonas (14,1%), onde a fumaça procedente do alto número de incêndios florestais continua encobrindo partes de Manaus.

No último dia 13, a capital decretou estado de mobilização em meio aos ricos à saúde.

CPI das ONGs

Falando em Marina Silva, a CPI das ONGs no Senado pretende ouvir, ainda neste mês, a ministra do Meio Ambiente para falar sobre eventuais favorecimentos a organizações não-governamentais ligadas à sua pasta.

Investigações

Segundo investigações da CPI das ONGs, o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) – supostamente ligado à ministra – teria recebido financiamento de R$ 35 milhões do Fundo Amazônia.

Desse montante, R$ 24 milhões foram utilizados para consultorias e viagens.

Convocação

Caso Marina não queria comparecer ao colegiado, o presidente da comissão, senador Plínio Valério (PSDB-AM), cogita colocar em votação um requerimento de convocação de Marina.

Hoje, a CPI da ONGs é a única em funcionamento no Congresso e tem maioria oposicionista.

Segurança pública

O governador Wilson Lima anunciou, nesta segunda-feira (06), o chamamento de 1.704 aprovados em concursos da área de Segurança Pública do Governo do Amazonas, que deverão apresentar ainda neste mês de novembro os documentos necessários para posse nos cargos. A ação representa um investimento do Estado de R$ 12 milhões por mês.

A lista dos aprovados convocados será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta segunda-feira (06). Os aprovados prestaram concurso em 2022, ainda no primeiro mandato do governador Wilson Lima, 11 anos após último certame para as forças de segurança realizado pelo Estado.

‘Natal das Águas’

Com o intuito de levar o sentimento natalino para toda a população de Manaus, o prefeito David Almeida realizou, na noite desta segunda-feira, (6), o lançamento da 3ª edição do “Natal das Águas – Esperança que se renova”.

O espetáculo, organizado por meio do Fundo Manaus Solidária (FMS), no calçadão do complexo turístico Ponta Negra, zona Oeste, marca o início da série de programações natalinas que serão realizadas na capital amazonense nos meses de novembro e dezembro.

Segundo o prefeito, a edição levará ainda mais cores, luzes e magia para diferentes zonas da cidade.

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Este post tem um comentário

  1. Não venha da uma de "liberdade conservadora"

    Eita avó do tupinambá, parece que tem gente falsa te atacando, só não entendi porque os mimizentes estão associando o William boner a isso???

Deixe um comentário