You are currently viewing Opinião | Wilson Lima tem encontro com o Bolsonaro em Brasília

Opinião | Wilson Lima tem encontro com o Bolsonaro em Brasília

Opinião | Wilson Lima tem encontro com o Bolsonaro em Brasília

Coronel Menezes participa de reunião com governador e presidente

Além da Zona Franca, eleição está na pauta da conversa

Menezes e Capitão Alberto Neto se filiam ao PL no sábado

Omar Aziz, Marcelo Ramos e outras lideranças da esquerda tem encontro às escondidas com Lula em Manaus

Wilson Lima ultrapassa Eduardo Braga e diminui distância entre Amazonino, aponta pesquisa

Estudo aponta Arthur e Omar empatados tecnicamente para o Senado

Encontro presidencial

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), se encontrará, por volta das 16h (horário de Manaus) desta quarta-feira (9), com o presidente da República Jair Bolsonaro (PL), no Palácio do Planalto em Brasília (DF).

Anúncios

Na pauta do encontro está o decreto federal que reduziu a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para 25%, o que coloca em xeque a manutenção da competividade da Zona Franca de Manaus (ZFM).

O modelo de desenvolvimento sustentável além de manter a floresta de pé – o que é uma grife do Brasil no exterior – é responsável pela geração de mais de 500 mil empregos diretos e indiretos.

E são exatamente esses argumentos que Wilson usará para tentar convencer o mandatário da nação a voltar atrás da decisão.

Só você

Na semana passada, uma reunião da bancada federal com o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi cancelada sem justificativa plausível, o que reforça a moral de Wilson Lima junto ao presidente da República.

Claramente houve uma orientação para que a discussão sobre Zona Franca fosse feita diretamente com o governador do Amazonas, sem a presença de políticos como Omar Aziz (PSD) e Marcelo Ramos (PSD), hostis à atual gestão.

Eleição em pauta

Mas engana-se quem pensa que o encontro será somente para falar de ZFM. Wilson também irá tratar com Bolsonaro sobre as eleições deste ano.

Ao que tudo indica, o governador fará o palanque de reeleição do presidente no Amazonas e deve traçar as estratégias pré-eleitorais neste encontro.

Na mesa

Quem também estará na mesa de discussão é o Coronel Alfredo Menezes, pré-candidato ao Senado e homem de confiança de Bolsonaro no Estado.

O militar da reserva, inclusive, foi superintendente da Suframa em 2019 e sabe muito bem da importância do modelo Zona Franca para a economia do Amazonas.

Sua argumentação, com certeza, reforçará o pedido de revisão do decreto.

Filiação

Por falar em Menezes, ele vai aproveitar a estadia na capital federal para sacramentar sua filiação ao Partido Liberal (PL). Além dele, o vice-líder do Governo na Câmara, deputado federal Capitão Alberto Neto também ingressará nas fileiras liberais.

A assinatura da ficha de filiação de ambos será no sábado (12), e contará com a presença de Bolsonaro e do presidente estadual do PL, Alfredo Nascimento.

Reforço

Com a chegada da dupla, o PL no Amazonas se reforça.

Menezes, vale lembrar, vem de uma votação na disputa pela Prefeitura de Manaus, onde teve 110.805 votos e Alberto Neto foi eleito deputado federal em 2018 com 107.168 votos.

Às escondidas

A passagem do ex-presidente Lula a Manaus além de ter sido relâmpago foi também às escondidas.

O líder petista recebeu políticos locais em um hangar do aeroporto Eduardo Gomes, numa espécie de visita de médico, que não durou mais do que uma hora.

No encontro, estiveram Omar Aziz, Marcelo Ramos, Vanessa Grazziotin (PC do B), Eron Bezerra (PC do B), o deputado federal José Ricardo (PT), o deputado estadual Sinésio Campos (PT), além do ex-senador João Pedro (PT) e do vereador de Manaus, Sassá da Construção (PT).

Deu nem moral

Todos eles fizeram questão de publicar fotos com Lula e textos enaltecendo o ex-presidente, mas a reciproca não foi verdadeira.

Lula deixou passar em branco em suas redes sociais sua visita relâmpago na capital amazonense. Não houve fotos ou uma linha sequer sobre o encontro com os políticos de esquerda do Amazonas.

Em crescimento

Pesquisa publicada pela Perspectiva ontem (8), mostra que a forte atuação do governador Wilson Lima no interior e capital, com entregas de obras e ações de cunho social, além de sua sinergia com o prefeito David Almeida, têm dado resultado.

O chefe do Executivo aparece com 22,5% das intenções de votos, ficando na segunda posição e ultrapassando o senador Eduardo Braga (MDB), o que lhe garante a disputa no segundo turno no pleito.

Na última pesquisa da empresa, divulgada em dezembro do ano passado, Wilson somou apenas 17 pontos, ou seja, teve um crescimento de 5,5% em três meses.

Na ponta

O ex-governador Amazonino Mendes (sem partido) segue na liderança da preferência do eleitorado com 33,4% das intenções de votos.

Em queda

Quem está em queda livre é Braga. Os números são fruto da postura do parlamentar, que recentemente agrediu verbalmente a Secretária de Governo de Bolsonaro, Flávia Arruda, e tem sido exposto por ter uma vida de luxo, como no caso do relógio suíço da marca Patek Philippe, que custa mais de R$ 1,2 milhão que o parlamentar usa no seu dia a dia.

Mais números

Na quarta posição aparece o deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade) com 6,3%, seguido da defensora pública Carol Braz (PDT), que soma 2,2%.

Os pré-candidatos de esquerda, João Pedro (PT) e Marcelo Amil (Psol) fecham a lista com 1,2% e 0,7% da preferência do eleitorado amazonense, respectivamente.

Empate técnico

A mesma pesquisa apontou um empate técnico entre Omar Aziz (PSD) e Arthur Virgílio Neto (PSDB) na disputa pelo Senado.

O atual ocupante do cargo soma 24,7% e o tucano vem logo atrás com 23,9%.

Pesa positivamente para Arthur o fato dele ter crescido 6,1% de dezembro para cá. No último levantamento ele aparecia somente com 17,8% das intenções de votos.

Os demais

Na sequência, ocupando a terceira colocação, aparece Coronel Menezes (sem partido) com 14%, seguido de Chico Preto (Avante), que tem 10,7% e Luiz Castro (PDT) que somou 5,7%.

Os que pretendem votar em branco ou nulo representam 14,7 do eleitorado.

A pesquisa foi realizada de 23 de fevereiro a 4 de março e entrevistou 3,6 mil eleitores, sendo 1.990 de Manaus e 1.610 do interior do Amazonas. A margem de erro máxima para o total da amostra é de 2,0%, para mais ou para menos, com um grau de confiabilidade de 98,4%.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário