Você está visualizando atualmente Opinião | PL vai lançar candidato à prefeitura de Manaus em 2024

Opinião | PL vai lançar candidato à prefeitura de Manaus em 2024

Opinião | PL vai lançar candidato à prefeitura de Manaus em 2024

Capitão Alberto Neto vai assumir a presidência do PL Manaus

Lira: Federação entre PP e União Brasil é etapa para fusão entre os dois partidos

Federação entre PSB, PDT e Solidariedade caminha a passos largos para sair do papel

Fusão PTB-Patriota criará o Mais Brasil

Eduardo Braga e Omar Aziz presidem comissões do Senado

CPI das Americanas já tem assinaturas suficientes para ser instalada

Batido o martelo

O Partido Liberal (PL) no Amazonas bateu o martelo e irá lançar candidato à prefeitura de Manaus, em 2024.

O partido comandado no Amazonas pelo ex-deputado Alfredo Nascimento, reuniu a bancada do estado para alinhar os rumos da legenda deste ano e para o processo eleitoral do ano que vem.

Estiveram na reunião, além de Alfredo, o deputado federal Capitão Alberto Neto, os deputados estaduais Delegado Péricles, Cabo Maciel e Débora Menezes, o vereador Professor Samuel e o ex-candidato ao senado Coronel Menezes.

“Encontro para debater os rumos do PL Amazonas em 2023”, disse Alfredo em suas redes sociais.

PL Manaus

Ao Direto ao Ponto, o deputado federal Capitão Alberto Neto afirmou que durante o encontro ficou decidido que ele vai assumir a presidência do Diretório Municipal de Manaus, responsável pela articulação política das eleições municipais em 2024.

O evento de oficialização tem previsão para ocorrer no próximo dia 18 de março e pode contar com a presença de nomes da bancada federal do PL, como os deputados federais Nikolas Ferreira (PL-MG), Carlos Jordy (PL-RJ) e Bia Kicis (PL-DF).

Prefeitura de Manaus

“O PL vai ter candidato à prefeitura de Manaus. Também vamos trabalhar para formar um time com bons candidatos a vereador, para eleger uma bancada robusta na Câmara Municipal, com parlamentares que se identificam com o nosso partido e nossas bandeiras e que possam ajudar o ex-presidente Bolsonaro nas eleições para a presidência da República em 2026.”, afirmou Alberto.

União da direita

O deputado estadual, Delegado Péricles, disse que o objetivo da reunião foi de unir a direita e traçar estratégias para o fortalecimento da direita no Amazonas e que o partido conta com vários nomes com condições de concorrer à prefeitura de Manaus.

“Hoje o PL é o maior partido do Brasil e essa importância precisa se refletir no Amazonas. O partido vem forte para a próxima disputa eleitoral e vamos ser protagonistas”, reiterou Péricles.

Nomes

Entre os nomes que podem surgir na disputa estão o do ex-deputado Alfredo Nascimento — que já foi prefeito de Manaus por duas vezes —, do deputado federal Capitão Alberto Neto e de Coronel Menezes.

Os três participaram da disputa municipal em 2020 e foram vencidos por David Almeida.

Os deputados Delegado Péricles e Débora Menezes são nomes que também podem surgir para a disputa.

Trunfo

O PL conta como trunfo para tornar a candidatura mais competitiva e eleger uma grande bancada de vereadores em Manaus a participação direta no pleito de Bolsonaro e Michelle.

São dois nomes que podem ser puxadores de voto para o PL e que ainda esse semestre começam a caravana bolsonarista pelos estados para fortalecer o partido para a disputa do ano que vem.

União Progressista

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que a federação que deve ser formada entre sua sigla e o União Brasil é um passo para a fusão entre as duas legendas.

Na visão do deputado, o País terá, em alguns anos, apenas sete ou oito partidos, devido à reforma eleitoral de 2017, que dificulta o acesso de agremiações pequenas e com pouca capilaridade nacional aos recursos dos fundos partidário e eleitoral.

Os dois partidos, que ainda formalizarão a federação União Progressista, respondem hoje por 108 deputados e 19 senadores.

Incerto

Ao Direto ao Ponto, o presidente do União Brasil no Amazonas, Pauderney Avelino, disse que ainda há muitas incertezas em relação a essa federação.

Já o presidente do PP no Amazonas, o vice-prefeito Marcos Rotta, afirmou que ainda existem muitas definições que precisam ser acertadas, principalmente em relação aos comandos regionais da federação em alguns estados.

Passos largos

As siglas PSB, PDT e Solidariedade estão mantendo uma série de diálogos para formalizarem uma federação e assim aumentarem sua força no Congresso Nacional e nos estados.

Ontem, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, recebeu o mandatário do Solidariedade, Paulinho da Força, com objetivo de, aos poucos, tirarem do papel a proposta da federação.

Essa conjuntura nacional impacta diretamente na local, sobretudo nos arranjos políticos para a eleição do próximo ano.

Carlos Lupi, presidente do PDT, disse “que é questão de tempo para isso se materializar e que faltam apenas alguns detalhes regimentais e alinhamentos sobre posições envolvendo alguns temas, além da organização do comando nos estados”.

Competitividade

Ao Direto ao Ponto, o ex-deputado Serafim Corrêa classificou como positiva a federação.

“Estou plenamente de acordo e espero que avance. A federação trará impactos positivos e competitividade aos partidos, colocando-os como protagonista nas eleições de 2024.”, disse Serafim.

Mais Brasil

O PTB e o Patriota, após as eleições do ano passado, decidiram se juntar e fazer acordo de fusão, aguardando apenas a homologação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tornar o novo arranjo oficial, o que deve acontecer na primeira quinzena do mês de março.

Com o processo de fusão, eles vão dar lugar a uma nova legenda: o Mais Brasil, que terá como número de urna o 25.

O novo partido no Amazonas ficará sob o comando de deputado estadual Felipe Souza.

Foco nos vereadores

“Temos uma expectativa de fortalecer o partido no Amazonas para a disputa eleitoral de 2024. Na eleição passada elegemos três vereadores em Manaus e na próxima disputa vamos trabalhar para eleger quatro vereadores.”, disse Felipe.

Comissões

Com ao menos uma semana de atraso, os líderes do Senado concluíram na tarde desta quarta-feira (8) os acordos para definir os comandos das 14 comissões permanentes da Casa.

A Comissão de Serviços e Infraestrutura, inicialmente reservada ao MDB, ficou com Eduardo Braga (MDB-AM).

Omar, não conseguiu se articular para assumir a Comissão de Segurança Pública e ficou com a Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor.

Na Câmara dos Deputados ainda não há acordo em torno da definição das comissões.

CPI das Americanas

As 175 assinaturas necessárias para a criação de uma CPI para apurar o caso Americanas já foram recolhidas pelo líder do PP na Câmara, André Fufuca.

Três deputados federais do Amazonas assinaram o pedido de CPI: Capitão Alberto Neto, Fausto Santos Jr. (União Brasil) e Saullo Vianna (União Brasil).

A Lojas Americanas anunciou em janeiro um rombo de R$ 20 bilhões, levantando suspeitas sobre o que poderia ser “a maior fraude da história corporativa do Brasil.”

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaoponto

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário