Alta dos combustíveis

Alta dos combustíveis

Os protestos contra o aumento dos combustíveis estão estourando em todo o país – na noite de segunda-feira a avenida Djalma Batista foi fechada por mais de duas horas por motoristas particulares – e na liderança estão os caminhoneiros, o povo que carrega a produção brasileira de lá para cá e vice-versa.

Anúncios

Ninguém aguenta mais tanto imposto. A previsão é de que cada vez mais categorias se juntem aos caminhoneiros.

Sugestão

Antenado, o deputado Serafim Corrêa (PSB) comentou, nesta terça na Assembleia Legislativa, que é possível reduzir o preço dos combustíveis no Amazonas, basta o governo estadual reduzir a alíquota do ICMS de 25% para 18%. Se reduzir esses 7%, o preço da gasolina vai cair em 35 centavos. “Isso é racional, isso é lógico, isso é óbvio”, disse Serafim.

Desligados

Interessante que na Assembleia Legislativa os deputados fizeram cara de paisagem sobre os combustíveis. Por que será, hein?

Lá vem bomba

A Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Legislação Participativa da Aleam confirmou que no próximo mês vai convidar o ex-secretário de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Gilberto de Deus, a falar sobre o relatório que ele diz possuir sobre o pagamento por obras não realizadas na Seinfra.

Em novembro de 2015, Gilberto de Deus já havia denunciado diversas irregularidades em obras, como a Ponte do Pêra, em Coari, que custou R$ 9 milhões aos cofres públicos, mas o trecho concluído só vale R$ 1,5 milhão. O restante não foi executado.

Dossiê

Gilberto de Deus garante que tem muitas informações inéditas reunidas em um relatório que pretende apresentar na Aleam.

Porto de Manaus em pauta no TCU

O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) apreciará nesta quarta (23), às 14h, o relatório do ministro Augusto Cavacalti Sherman sobre o processo (TC-007.582/2002-1), que tramita há 16 anos no tribunal, envolvendo irregularidades no Porto de Manaus.

Denúncia de 2002

A origem da denúncia é de 2002 por requerimento da então deputada federal Vanessa Grazziotin (PCdoB), atual senadora, para a realização de uma auditoria especial na Sociedade de Navegação Portos e Hidrovias (SNPH).

Na época, segundo a parlamentar, o então governador Amazonino Mendes repassou às empresas R$ 35 milhões para fazer uma privatização com dinheiro público.

De volta ao cargo, Amazonino pretende retomar o Porto e manter as atuais empresas com a concessão.

Braga cobra solução para crise dos combustíveis

“É abusivo e descabido o que está acontecendo no Brasil em relação aos combustíveis.” – afirmou o senador Eduardo Braga em sessão do Senado.

Para Braga, há espaço fiscal para que o governo federal possa fazer uma desoneração dos impostos sobre os derivados de petróleo a fim de equalizar a situação e beneficiar a população.

Vanessa intima Ministros

Os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e de Minas e Energia, Moreira Franco, deverão dar explicações sobre a atual política de reajuste de combustíveis adotada pelo governo federal.

O requerimento para a reunião é da senadora Vanessa Grazziotin (PCdob-AM) e do senador Jorge Viana (PT-AC), que criticaram os constantes reajustes da gasolina, óleo diesel e gás de cozinha.

Caminhoneiros dizem que vão manter greve

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros divulgou nota em que pede que a categoria mantenha a greve e os protestos em rodovias, informa o Estadão.

A nota saiu depois do anúncio de que o governo federal pretende zerar a Cide sobre os combustíveis – feito por Rodrigo Maia, mas, até o momento, não confirmado pelo Ministério da Fazenda.

Além disso, se Michel Temer de fato assinar decreto diminuindo ou zerando a alíquota da Cide, a medida só passará a valer depois de três meses.

O sindicato dos caminhoneiros alega que a redução da Cide “não resolve”. Hoje, a Polícia Rodoviária Federal registrou protestos em 22 estados. 

Sem dinheiro, Bolsonaro fará campanha no cargo

Jair Bolsonaro não vai se licenciar do cargo de deputado para fazer campanha. Ele se deu conta de que não teria dinheiro para pagar as contas.

“Eu pensei, mas depois cheguei à conclusão que eu não tenho recurso pra me manter”, disse ao Globo.

As faltas serão descontadas do salário, mas ele conta com a baixa atividade parlamentar nos próximos meses de Copa, recesso branco etc.

Temer decreta uso de militares em eleição

Michel Temer autorizou por decreto o emprego das Forças Armadas para a “garantia da votação e da apuração das eleições de 2018”.

O pedido foi feito pelo TSE.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook:
 facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário