Bonde da segurança pública

Bonde da segurança pública

O Senador Eduardo Braga (MDB) recebeu na terça-feira (06), pessoalmente, na porta do plenário do Senado o ministro da Defesa, Raul Jungman, com quem abordou o projeto de sua autoria que cria as colônias penais agrícolas em municípios com 500 mil habitantes.
Jungman achou o projeto interessante e vai analisá-lo.

Braga, que apoiou a intervenção federal no Rio de Janeiro, não quer perder o bonde e foca seu discurso na área da segurança pública.

Fronteiras

Ainda sobre o assunto, o Senador ressaltou que as drogas do narcotráfico entram pelos portos e aeroportos e até uma base da Polícia Federal na fronteira do Amazonas foi fechada por falta de recursos.

– Se o Brasil não for capaz de bloquear as suas fronteiras e impedir a entrada de drogas e de armas, depois que essas armas e essas drogas adentrarem os nossos centros metropolitanos e urbanos, nós não conseguiremos combater o tráfico nas nossas cidades – disse.

Cortes de 54%

Braga só esqueceu de citar que o seu correligionário, presidente Michel Temer (MDB), cortou R$ 153 milhões de investimento em monitoramento de fronteiras.

Fogo cruzado

A Segurança Pública esteve em destaque na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (6), com a tropa de choque da oposição “atirando” de trocadilhos irônicos a desagravos em nome dos Policiais Militares, no secretário de Segurança, Bosco Saraiva.

Greve marcada

Queixando-se de não serem ouvidos pelo governo estadual, os dois representantes dos Policiais Militares na Aleam, o deputado Cabo Maciel (PR) e o deputado Platiny Soares (DEM), anunciaram: vai ter greve, sim! E já está marcada para o próximo dia 15.

A PM vai parar tanto na capital quanto no interior, asseguram.

Diálogo

Os oposicionistas afirmam que querem dialogar com o governo, mas ninguém atende seus requerimentos, nem abre caminho para conversas.

O fato é que o governo suspendeu o cumprimento da Lei nº 4.044/2014, que estabelece a promoção por tempo de serviço dos Praças da Polícia Militar do Amazonas, mas os policiais não estão aceitando.

Querem conversar a respeito, porque senão a greve vai piorar o quadro de insegurança na capital e interior. “O governo não dialoga com ninguém. Vive encastelado, cercado por um muro de um milhão”, alfinetou Platiny.

Rabudos e rabugentos

Cabo Maciel abriu o tiroteio detonando, com seu estilo peculiar de discursar com tom de voz elevado – até demais – o secretário Bosco Saraiva, que disse em entrevista a uma rádio local, que na PM “o rabo é que abanava o cachorro”, quando Amazonino assumiu o governo, ou seja, havia quebra de hierarquia na corporação.

Pra que foi dizer isso: Maciel vociferou que os PMs foram chamados de rabo de cachorro e, aos gritos, exigiu respeito com a categoria.

Ao vivo

O cabo Maciel, continuou a falar sobre o secretário Bosco Saraiva: “ele está achado que fazer “live” é cuidar da segurança? O governador vai ter que chamar a PM para conversar, porque ele não tem um secretário habilitado para fazer isso”, esbravejou.

Troco

De Dermilson para Maciel: “coloque óculos, vá a um oftalmologista para poder ver o que o governo está fazendo”.

Linguarudo

Outro boquirroto do governo estadual foi o secretário de Obras, Oswaldo Said Júnior, que em entrevista a uma TV, no dia 22 de fevereiro passado, disse que haviam 200 obras paradas no Estado.

E despertou uma investigação do Ministério Público de Contas, do TCE. Agora, o deputado Sabá Reis também quer saber quais são, onde estão e quem são os responsáveis pelas obras paralisadas. Já pediu a lista ao TCE.

Tragédia anunciada

Depois de uma rebelião na Delegacia de Canutama no último domingo (4), em que os presos quebraram tudo, colocaram fogo nos colchões e nove deles estão foragidos, o deputado Platiny está alertando de que o mesmo pode acontecer em Manicoré.

“Eu avisei ao governo, em fevereiro, que Canutama estava em situação de risco e pedi reforço de tropas e de viaturas. Ninguém respondeu ao meu alerta. Agora, Manicoré vive situação pior”, reforçou.

Ameaça de morte

Grave denúncia foi feita pelo deputado Luiz Castro na Aleam, nesta terça (6). O vereador de Envira, Ismael Dutra (MDB), estaria sendo ameaçado de morte por fazer oposição ao prefeito do município, Ivon Rates da Silva (Pros).

Ismael Dutra estaria recebendo ameaças explícitas por telefone: “se não parar de criticar o prefeito, será retaliado, agredido e morto”.

Sexto nome

Jorge Pinho foi o sexto nome escolhido para a disputa à vaga de desembargador do TJ/AM pelo quinto constitucional, pelo grupo “Movimento Ordem Viva”, liderado pelo advogado e pré-candidato à presidente da OAB-AM, Jean Cleuter.

Jorge Pinho junta-se aos advogados Charles Garcia, Carlos Alberto, Francisco Adonias, Paula Valério e Sílvio Costa, no chapão.

PP na Lava Jato

A Segunda Turma do STF decidiu hoje acolher a denúncia contra quatro políticos do PP por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
Com isso, os ex-deputados João Pizzolatti e Mário Negromonte e os deputados José Otávio Germano e Luiz Fernando Faria se tornam réus e passam a responder ação penal no Supremo.

Os quatro são acusados de receber recursos de propina em contratos firmados entre empreiteiras e a Direitoria de Abastecimento da Petrobras, entre 2006 e 2014.

No Amazonas, o partido é comandado pelo ex-deputados Francisco e Rebecca Garcia.

STJ 5 X 0 LULA

O STJ negou o pedido de Habeas Corpus Preventivo ao ex-presidente Lula, que corre o risco de ser preso após o TRF4 julgar os recursos apresentados por sua defesa.

A decisão desta terça-feira (6) foi tomada por unanimidade, por 5 votos a 0.

Supremo

A última esperança da defesa do ex-presidente é o STF – Supremo Tribunal Federal. A defesa de Luiz Inácio acredita veemente que os ministros do STF concederão o HC, impedindo uma possível prisão de Lula.

Deixe um comentário