Você está visualizando atualmente Catamilhografando

Catamilhografando

Um prosaico erro de digitação colocou a perder toda a organização da greve de ônibus preparada e confirmada pelo presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, na noite de terça-feira. Pelo menos foi essa a justificativa dos rodoviários para o fracasso da paralisação: um erro de digitação no documento reivindicatório apresentado aos empresários serviu como argumento para que os patrões apresentassem pedido de suspensão da greve na Justiça e fossem atendidos. O “errinho” não foi revelado.

Alerta de greve

Ainda não acabou. Os rodoviários estudam começar a greve na próxima segunda-feira (28) e continuar por tempo indeterminado até que o acordo coletivo deste ano seja cumprido pelos patrões.

Ameaças em Manacapuru

A deputada Alessandra Campêlo (MDB) fez uma grave denúncia nesta quarta-feira (23), na Assembleia Legislativa do Amazonas, apontando que a líder comunitária Klisiane Menezes Nóbrega, da Associação São  Francisco, em Manacapuru, está sofrendo ameaças por conta de uma disputa de terras na comunidade que fica no km 7 da rodovia que dá acesso a Novo Airão.

Invasores

Segundo a deputada, as terras em disputa pertencem a pequenos proprietários rurais, mas estão sendo invadidas por pessoas com mais recursos financeiros, inclusive com apoio de agentes públicos.

Repeteco

Pra quem não se lembra, é praticamente a mesma história da líder da Associação Comunitária de Portelinha, em Iranduba, Maria das Dores dos Santos Salvador, a dona Dora, que foi assassinada a tiros por conta de disputas de terra, no ano de 2015. Ela também denunciou ameaças, mas ninguém tomou providências.

Sem concurso

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), que deveria ser o agente fiscalizador das leis, criou uma lei que permite contratar assessores sem concurso público.

Foi o que denunciou, nesta quarta-feira (23), o deputado José Ricardo, na ALE-AM. Foram criados 72 cargos de assessores pelo Projeto de Lei Nº 86/2018, de livre nomeação e exoneração do procurador-geral de Justiça e promotores do interior.

E a Assembleia Legislativa, a quem também cabe a fiscalização das leis, aprovou tudinho. Apenas Zé Ricardo e Serafim Corrêa votaram contra.

Presidenciável

O ex-ministro Ciro Gomes, candidato do PDT à Presidência da República, vem a Manaus no próximo dia 29 de junho, com o presidente nacional do partido, Carlos Lupi. Ciro fará palestra na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e depois vai a Parintins assistir a disputa dos bois-bumbás.

Data marcada

A Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Legislação Participativa  confirmou para a próxima segunda-feira (28), a ida do ex-secretário de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Gilberto de Deus, à Assembleia Legislativa. Gilberto diz que tem um dossiê de dezenas de obras irregulares construídas no governo do Estado há dois anos atrás.

Aeroclube

Será nesta quinta-feira (28) a primeira Audiência Pública para debater a transferência do aeroclube de Manaus para algum local fora da área urbana.

A reunião acontecerá às 10h na sala da Comissão de Trânsito e Transporte da Assembleia Legislativa do Amazonas e vai reunir empresários, pilotos, parlamentares e outros interessados.

Proposta

Já existe uma espécie de rascunho para essa transferência que diz que o governo do Estado pode “doar” graciosamente o terreno para os empresários construírem o aeródromo. Parece bom…

Temer pede ‘trégua’ aos caminhoneiros

Depois da malsucedida reunião entre a associação dos caminhoneiros em greve e a Casa Civil, Michel Temer pediu uma “trégua” aos líderes da categoria em greve.

“Eu pedi que nesta reunião se solicitasse uma espécie de trégua para que em dois, três dias no máximo nós possamos encontrar uma solução satisfatória para os brasileiros e para os caminhoneiros”, disse o presidente, conforme o relato da Folha.

Mesmo o anúncio da redução de impostos que incidem sobre o diesel, feito ontem, não convenceu a categoria a suspender a paralisação – o motivo alegado é a alta dos preços dos combustíveis.

Trump está proibido de bloquear pessoas no Twitter

Uma juíza federal de Nova York decidiu que Donald Trump não pode bloquear seus críticos no Twitter porque, com isso, está desrespeitando a Primeira Emenda da Constituição dos EUA, que trata da liberdade de expressão.

A juíza Naomi Reice Buchwald deu a sentença em uma ação movida contra Trump por um instituto da Universidade Columbia e alguns usuários da rede social.

Para eles, a conta do presidente americano no Twitter é um fórum público, e ele não pode bloquear outros usuários só porque eles o criticam nas respostas aos seus tuítes.

Se a moda pega no Brasil, ia ter político desesperado…

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook:
 facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário