Você está visualizando atualmente Opinião | Arthur recua e mantém maternidade Moura Tapajóz

Opinião | Arthur recua e mantém maternidade Moura Tapajóz

Opinião | Arthur recua e mantém maternidade Moura Tapajóz

Após uma série de críticas por conta da denúncia publicada no Direto ao Ponto sobre a possibilidade de se fechar a maternidade Moura Tapajóz para reforma, a Prefeitura de Manaus distribuiu nota à imprensa informando que existe sim uma ampla reforma planejada para ser executada na maternidade municipal Dr. Raimundo Moura Tapajóz, na Compensa.

Mas que “com o compromisso de zelar pelo bem estar e sabendo da necessidade de atendimento para as mulheres que da maternidade dependem, considerando que é a única unidade pública especializada nesse tipo de serviço daquela área da cidade, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) estuda alternativas para manter o atendimento de todas as mulheres, sem qualquer prejuízo.”

Atendimento transferido

Segundo o prefeito Arthur Virgílio Neto, o atendimento da Moura Tapajóz será mantido e transferido para um local maior e que atenda com dignidade todas as mulheres que necessitarem dos serviços oferecidos pelo município.

“Minha decisão é de se transferir para um lugar muito bom a maternidade que é referência no Norte do país. Eu jamais iria entregar as minhas grávidas para essa confusão que está na saúde estadual, só se eu fosse louco”, afirmou o prefeito.

Maus Caminhos

A série de audiências dos réus no processo da operação ‘Maus Caminhos’, iniciada na terça-feira (6), interrogou ontem alvos de duas das fases da operação denominada ‘Custo Político’ e ‘Estado de Emergência’. Foram ouvidos os ex-secretários de estado Afonso Lobo, Raul Zaidan, Wilson Alecrim e Pedro Elias.

Em entrevista ao Blog da Rosiene Carvalho após o depoimento, Afonso Lobo acusou a Controladoria-Geral da União (CGU), órgão do Governo Federal responsável pela defesa do patrimônio público, transparência e combate a corrupção, de má fé. E disse “que será inocentado.”

Depoimento adiado

O interrogatório do ex-governador do Estado do Amazonas, José Melo, que estava marcado para ser realizado ontem, foi adiado para hoje. Ele deve ser ouvido na manhã desta quinta-feira pela juíza responsável no processo, Ana Paula Serizawa.

Protagonismo

No Senado, Plínio Valério disse que pelo menos 15 senadores decidiram se juntar e integram, agora, um grupo para desengavetar algumas pautas.

O parlamentar afirma que hoje o poder de decisão do que vai ser votado ou não na casa fica a cargo apenas do presidente, Davi Alcolumbre. Com isso, segundo ele, muitos assuntos de interesse nacional não ganham destaque.

Avião do desvio da Saúde

O senador Plínio Valério (PSDB-AM) também usou a tribuna do Senado para protestar e disse que vai até o fim para reverter a decisão da desembargadora Mônica Sifuentes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, de doar para a Polícia Militar de Minas Gerais a aeronave Cessna Citation 560 XLS, avaliada em mais de 4 milhões de dólares, comprada com recursos desviados da Saúde do Amazonas.

“Em nome do povo do AM”

Plínio defendeu que a aeronave seja leiloada e o recurso apurado seja aplicado na saúde do estado, de onde foi roubado. “Em nome do povo do Amazonas, eu exijo e vou até o fim para que essa aeronave vá a leilão e o dinheiro volte para a população do Amazonas ou, então, que esse avião retorne para o Amazonas, porque foi de lá que o dinheiro foi roubado.

Cortaram a Luz

A sede da prefeitura de Urucurituba teve sua luz cortada por falta de pagamento na manhã de ontem (7), por agentes da Amazonas Energia.  A dívida da prefeitura ultrapassa os R$ 60 mil de acordo informou um funcionário público do local.

A equipe do Direto ao Ponto procurou o prefeito mas, até o fechamento desta matéria, não obteve retorno.

Carro da MBL-AM é apedrejado

Na madrugada do dia (07) o caminhão do Movimento Brasil Livre (MBL) no Amazonas que dará suporte na caminhada pela liberdade da BR-319, foi alvo de apedrejamento. Segundo relatos do líder da MBL no Amazonas, Jhony Souza, o carro só foi vandalizado, após a colocação da logo do movimento.

O movimento já havia recebido ameaças por telefone e nas redes sociais.

 

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

WhatsApp: 92 99382-4598

Deixe um comentário