You are currently viewing Opinião | Coronavírus e as eleições

Opinião | Coronavírus e as eleições

Opinião | Coronavírus e as eleições

É muito cedo, ainda, para se falar em adiar o pleito das eleições no Brasil ou coisa do tipo.

Anúncios

Mas é impossível não ter o rumo natural da disputa alterado, inclusive da campanha eleitoral, nos 45 dias em que ela acontece. Basta fazer as contas.

A previsão dos órgãos de saúde é que o pico dos casos no Brasil aconteça em maio, podendo se estender para junho.

Alto risco

Depois, ainda haverá mais alguns meses com a regressão do número de ocorrências. As convenções, por exemplo, estão marcadas para julho. Será possível já promover aglomerações sem colocar em risco a vida dos militantes, em julho?

É difícil imaginar que o restante da campanha também não será impactado. Candidatos continuarão fazendo comícios, caminhadas, abraçando eleitores, tranquilamente?

As redes sociais e na mídia terão um papel ainda mais importante nessas eleições.

Reincidência

Na Itália já há casos de pessoas que pegaram o vírus pela segunda vez, depois de terem sido curadas. Uma vacina já está sendo testada nos EUA, mas sua produção deve demorar mais um ano.

Eleição na França pulverizada

Os franceses deram as costas para as urnas neste domingo (15), no primeiro turno das eleições municipais, realizadas em um contexto inédito, em um país quase paralisado pela pandemia do novo coronavírus.

Entre os cerca de 48 milhões de eleitores convocados a eleger seus prefeitos, apenas metade compareceu às urnas, segundo as primeiras estimativas.

Reino Unido adia eleições

O Reino Unido adiou para 2021 as eleições locais. A decisão foi tomada pelo premiê Boris Johnson. A votação incluía a eleição para a prefeitura de Londres, assim como para 118 conselhos locais.

Espanha adia eleições

Na Espanha foi adiada as eleições regionais marcadas para 5 de abril. Uma nova data será definida depois que a pandemia do novo coronavírus for superada.

Corona no Senado

O Senado confirmou nesta segunda-feira (16) seu segundo caso de teste positivo para o coronavírus.

Com o agravamento da situação, sessões de comissões começaram a ser canceladas e o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), estuda uma maneira de permitir votação remota, sem a necessidade de os parlamentares irem até o Congresso.

Meio Congresso

Depois de o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), que segundo o próprio, “abraçou meio Congresso” ao chegar de viagem nesta semana, ter sido confirmado com a Covid-19, agora foi uma funcionária da biblioteca, que não teve o nome revelado.

Prioridade

O senador Major Olímpio (PSL-SP) propôs mudar o texto da MP que destina R$ 5 bilhões para ações de enfrentamento do vírus. O senador propôs que o dinheiro reservado para o fundo eleitoral, de cerca de R$ 2 bilhões, seja utilizado para financiar as medidas de combate à doença.

Férias antecipadas

A partir dessa terça-feira (17) as aulas das redes municipais terão férias antecipadas, afim de prevenir contra o coronavírus e não atrapalhar o ano letivo dos alunos. A medida foi recomendada pela Semed.

“Não podemos determinar que as escolas particulares possam fazer o mesmo, mas posso recomendar que observem a situação. Só temos um caso confirmado e não há razão para o pânico.”, declarou o prefeito, Arthur Virgilio Neto.

Parintins

No Amazonas, além de Manaus, Parintins foi o único município com suspeita do coronavírus, sendo confirmado apenas um caso na capital.

Em Parintins estão suspensos eventos com mais de 100 pessoas durante os próximos 30 dias. Festas de Caprichoso e Garantido que estavam marcadas para esse mês foram suspensas.

Fontes do Direto ao Ponto confirmaram que nos bastidores já se trabalha com uma possível mudança no calendário do Festival de Parintins para a semana da Pátria, em setembro.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

WhatsApp: 92 99382-4598

Deixe um comentário