Você está visualizando atualmente Opinião | DMP/Tirandentes, IDP e Pontual Pesquisa apontam vitória de Wilson Lima

Opinião | DMP/Tirandentes, IDP e Pontual Pesquisa apontam vitória de Wilson Lima

Três institutos de pesquisa, DMP/Tiradentes, IDP e Pontual Pesquisa apontam a vitória de Wilson Lima no segundo turno das eleições para o Governo do Amazonas com uma diferença de aproximadamente 30 pontos.

DMP/Tiradentes: Wilson Lima 65%; Amazonino Mendes 35%.

IDP: Wilson Lima 68%; Amazonino Mendes 32%.

Pontual Pesquisa: Wilson Lima 64%; Amazonino Mendes 36%.

A dois da eleição o Amazonas pode por fim a uma era de caciques políticos que vem se revezando no comando do Amazonas há mais de 30 anos.

Debate Rede Amazônica

O debate da Rede Amazônica ocorrido na noite desta quinta-feira (25) não trouxe fatos novos e não será capaz de produzir uma reviravolta no cenário eleitoral. Sem dúvida foi o melhor debate dessa campanha para Wilson Lima. Seguro, tranquilo e com números na cabeça, deixou Amazonino nervoso e sem reação em muitos momentos do debate.

Festa do interior

Um festival de irregularidade está acontecendo no interior por conta da eleição para governador.

Prefeitos estão enlouquecidos na campanha de Amazonino Mendes e estão sendo flagrados cometendo diversos crimes eleitorais. Só nesta quinta-feira, por exemplo, o prefeito de Eirunepé, Raylan Barroso (PROS), foi flagrado pelo vereador Fredson da Civil, em plena distribuição de combustíveis em troca de votos.

Festa 2

Já em Fonte Boa, o prefeito Gilberto Ferreira Lisboa (MDB) foi gravado durante uma reunião com os servidores do município avisando que quem não votar em Amazonino, não vai receber o salário.

O áudio está circulando pelas redes de WhatsApp e em sites de notícia do Estado.

Mais crimes

Já em Manaus, cinco pessoas foram presas no bairro de São Raimundo com cartazes e faixas “detonando” o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL).

Os cartazes afirmavam que Bolsonaro é nazista, prega o não atendimento a vítimas de estupro e é favorável à tortura.

Os presos foram liberados no fim da tarde.

Pacotão

Na Assembleia Legislativa, depois de voltar de Brasília onde foi conversar com o ministro Dias Toffoli, do STF, para evitar a demissão imediata de 17 mil servidores do Executivo, do Legislativo e do Tribunal de Contas, o presidente David Almeida anunciou um pacotão generoso de fim de ano aos servidores.

Confirmou a construção de uma passarela interligando os prédios, anunciou aumento dos tíqueles alimentação  – um aumento em novembro e outro em janeiro –, confirmou o pagamento retroativo das datas-base que estão atrasadas e direcionou a 76 servidores a informação de que eles não serão demitidos.

Não agora, porque o processo continua tramitando.

Mais um candidato

Estão altas as apostas sobre o próximo presidente da Aleam, com a entrada de mais um no páreo. O deputado Adjuto Afonso, eleito pelo partido de Amazonino, o PDT, também sonda o grupo de 11 parlamentares reeleitos e os outros 13 novatos – onde a maioria se elegeu em apoio ao Negão.

Como não faz parte do Regimento Interno a eleição de deputados de primeiro mandato, os veteranos estão se engalfinhando.

Como líder do governo, Dermilson Chagas desponta como favorito, no caso de vitória de Amazonino. Mas Belarmino Lins tem tradição de vitórias e Adjuto vai apelar para o apoio partidário.

De camarote

Enquanto isso, Serafim Corrêa assiste de longe a disputa. Seu nome é cotado, mas só no caso de Wilson Lima (PSC) vencer para o governo, o que deverá acontecer segundo todas as pesquisas de intenção de votos nesse segundo turno.

Vale lembrar que cargo na Mesa Diretora também é muito cobiçado entre os deputados. Se não der na cabeça, uma vice-presidência é sempre bem vinda.

Cara de pau

Um “famoso” marketeiro/pesquisador umbilicalmente ligado à campanha derrotada de Omar Aziz, e um dos grandes responsáveis pelo direcionamento e pela disseminação das fake news no primeiro turno, resolveu criticar os dois candidatos ao governo do Amazonas, Wilson Lima e Amazonino Mendes. A crítica se estendeu também às respectivas equipes de comunicação pela suposta “baixaria” e “falta de ética” no segundo turno. Muita cara de pau.

O mesmo falastrão usou e abusou de artimanhas nada republicanas na campanha de Eduardo Braga contra José Melo, em 2014, ao governo do Amazonas, onde apostou todas as fichas em uma das campanhas mais baixas e hostis da história do Amazonas.

Na época, o cidadão dava como certa a vitoria de Braga, e teve sua empresa de pesquisa ridicularizada, mudando até de nome. A derrota foi tão feia que ainda implorou para o dono de uma grande empresa de comunicação parar de citá-lo em seu programa de rádio.

Tem gente que não aprende. Ainda bem que o Brasil e o Amazonas caminham para novos ares.

A faxina de Bolsonaro na Esplanada

Jair Bolsonaro, indica o Correio Braziliense, prepara mexida grande na Esplanada dos Ministérios, se eleito presidente no domingo.

“O primeiro alvo são os cargos de primeiro e segundo escalão. A ideia é remover dessas posições todas as pessoas que foram indicadas nas gestões petistas de Lula e de Dilma Rousseff.”

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook:
 facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário