Você está visualizando atualmente Opinião | Eleições 2020: 14 vereadores podem mudar de partido em Manaus

Opinião | Eleições 2020: 14 vereadores podem mudar de partido em Manaus

Opinião | Eleições 2020: 14 vereadores podem mudar de partido em Manaus

De olho nas eleições municipais do ano que vem, muitos vereadores da Câmara de Municipal de Manaus (CMM) estão articulando migração de partido.

Enquanto alguns procuram legenda com maior possibilidade de reeleição, outros estão sendo forçados, por diversos fatores, a buscar nova agremiação. Em jogo, 41 cadeiras no legislativo municipal.

Limpa

Dirigentes partidários estão promovendo uma verdadeira limpa nos seus quadros. Os alvos da faxina são os vereadores que não seguiram as orientações partidárias durantes os últimos anos, ou se tornaram um entrave para atrair lideranças e montar uma chapa equilibrada e competitiva.

Lembrando que os parlamentares precisam encontrar novas legendas até abril de 2020 se quiserem disputar as eleições do ano que vem, o que não é tarefa fácil.

Convite indigesto

Essa semana 11 vereadores do Podemos/PHS receberam a cartinha oficial para deixar o partido e procurar nova morada.

Marcel Alexandre, Dr. Ewerton, Eloi Abreu, Professor Samuel, Professora Jacqueline, Rosinaldo Bual, Roberto Sabino, Mauro Teixeira, Rosivaldo Cordovil, Wallace Oliveira e Alonso Oliveira foram comunicados pela direção do partido que o partido não tem mais interesse em suas permanências.

Outras cartinhas também devem chegar em breve para vereadores do DEM.

Sempre bom lembrar

Na eleição de 2016 foram reeleitos 21 vereadores em Manaus e 20 cadeiras foram ocupadas por nomes novos. Isso significa que houve uma renovação de 49% na CMM, sendo que dos 41 vereadores, 26 foram eleitos com mais de 5 mil votos.

Disputa acirrada

Em 2020 esse percentual de renovação será ainda maior. Alguém dúvida?

Entre os fatores que influenciam essa onda renovadora estão o surgimento de novos nomes e lideranças, motivados pela maior participação da sociedade na política e a mudança na legislação eleitoral com o fim das coligações.

ISS

A Câmara dos Deputados em Brasília aprovou esta semana um texto que altera as regras do Imposto Sobre Serviços (ISS). A mudança já deixou a administração municipal de Manaus com um sorriso de orelha a orelha.

A partir do ano que vem, a alteração vai incrementar a arrecadação da prefeitura. Dinheiro extra? Muito bom, né?

Como funciona

A prefeitura ainda não divulgou quanto vai ser o montante arrecadado a partir do ano que vem.

Hoje, o ISS fica para a cidade onde a prestadora de serviço tem sede. Com a mudança, o recolhimento será feito para os cofres públicos da cidade onde mora o consumidor.

As empresas mais afetadas são as do ramo de plano de saúde e administradoras de cartão de crédito.

Transição

Vai haver um período de transição. O prazo é de quatro anos e é gradual. Em 2020, as cidades beneficiadas passam a receber 35% do valor do ISS que era encaminhado a outras regiões. Só em 2023 que o repasse atinge a marca dos 100%.

Votação

Seis dos oito deputados federais do Amazonas participaram da votação. Todos votaram a favor.

Átila Lins e Silas Câmara faltaram nessa sessão.

Luto

Por meio de nota, o ex-governador David Almeida informou aos amigos e familiares o falecimento da esposa, Lúcia Almeida, que segundo ele, vinha lutando contra um câncer há três anos.

O velório será realizado a partir das 19h, desta quinta-feira (5), no auditório da Assembleia do Amazonas (Aleam).

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

WhatsApp: 92 99382-4598

Deixe um comentário