Opinião | Eleições 2020 | Amazonino, Alfredo e Serafim lideram a rejeição entre candidatos

Opinião | Eleições 2020 | Amazonino, Alfredo e Serafim lideram a rejeição entre candidatos

Opinião | Eleições 2020 | Amazonino, Alfredo e Serafim lideram a rejeição entre candidatos

O ex-governador Amazonino Mendes e os ex-prefeitos Alfredo Nascimento e Serafim Corrêa, são os mais rejeitados entre os pré-candidatos à prefeitura de Manaus. É o que aponta o segundo estudo da Pontual Pesquisas.

Anúncios

O maior índice de rejeição é do deputado e ex-prefeito de Manaus, Serafim, com 17,9%, seguido por Alfredo Nascimento – também ex-prefeito de Manaus – com 17,4%.

Amazonino, que tenta o quarto mandato de prefeito, aparece em terceiro lugar, com 14% de rejeição.

Entre os 10 nomes testados na pesquisa, os três foram os únicos que tiveram a rejeição acima dos dois dígitos.

Liderança

Segundo a pesquisa, Amazonino Mendes segue na liderança das intenções de voto com 29,9% das intenções de voto.

David Almeida aparece em segundo lugar com 17,7%.

Seguidos por Capitão Alberto Neto com 5,9%, Serafim com 5,7%, Zé Ricardo com 4% e Josué Neto, com 3,2%.

Demais candidatos, brancos e nulos somam 33,6%.

Soltos

Neste final de semana, a Justiça expediu mandado de soltura da secretária estadual de Saúde Simone Papaiz e demais presos na Operação Sangria realizada pela Polícia Federal e Ministério Público

Além de Simone Papaiz, outros sete presos também ganharam liberdade. O dono da loja de vinhos, Fábio José Antunes; o ex-secretário executivo da Susam, João Paulo Marques; a gerente de compras da Susam, Alcineide Figueiredo; a empresária Luciane Zuffo Vargas; o ex-secretário Executivo Adjunto, Perserverando da Trindade Garcia e o empresário e dono do Big Amigão, Cristiano da Silva Cordeiro.

Ministro alegou o ‘alto grau de contaminação por Covid 19’ em presídios para mandar presos da ‘Sangria’ para casa.

Isolamento total

O ministro Francisco Falcão também determinou a “prisão domiciliar por cinco dias com proibição de qualquer tipo de relacionamento com o mundo exterior, saída sem prévia autorização, recebimento de visitas, salvo de seus advogados devidamente constituídos, contatos telefônicos ou por qualquer outro meio disponível e, especialmente, contato direto ou por interposta pessoa com os demais investigados no inquérito.”

Ainda de acordo com o ministro, o descumprimento dessas restrições durante o prazo fixado ensejará o imediato recolhimento do investigado a um estabelecimento prisional.

Exoneração

A jornalista Daniela Assayag anunciou na noite deste domingo (5), que pediu exoneração de seu cargo de Secretária de Comunicação do Governo do Amazonas (SECOM).

Daniela informou que espera contribuir para o esclarecimento das denúncias, com seriedade e profundidade, que envolveram seu marido na compra de respiradores para a Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

Segundo a CPI da Saúde, Luiz Carlos Avelino Junior seria dono de 50% da Sonoar, empresa responsável por vender os respiradores ao Governo do Amazonas.

“Veracidade e justiça”

“Reafirmo a certeza de ter exercido o meu papel com todos os requisitos técnicos e éticos exigidos no cumprimento de minha função frente à Secretaria de Comunicação deste Governo. Espero que minha atitude represente, mais uma vez, meus princípios de lutar pela apuração dos fatos com veracidade e justiça.”, afirmou a secretária em um trecho da nota publicada.

CPI da Saúde

Hoje (6), Carla Pollake irá depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde da Assembleia do Amazonas.

Pollake foi intimada para prestar esclarecimentos após ser citada pelo ex-secretário estadual de Saúde Rodrigo Tobias como autora do projeto “Anjos da Saúde”, que custou R$ 6 milhões, e por ter sido citada pelo ex-secretário executivo de Saúde, João Paulo Marques, como organizadora de uma reunião em que Simone Papaiz foi apresentada como secretária de Saúde.

Hospital de Combate à Covid-19

Na segunda-feira (06), a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) desativará o Hospital na Nilton Lins.

A unidade manterá a ala destinada a pacientes indígenas. A medida está sendo possível graças à redução do número de internações e óbitos pelo novo coronavírus. A Susam está trabalhando na reorganização da rede de saúde do Estado.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

Deixe um comentário