Opinião | Fametro arremata Tropical Hotel por R$ 91 milhões

Opinião | Fametro arremata Tropical Hotel por R$ 91 milhões

Opinião | Fametro arremata Tropical Hotel por R$ 91 milhões

Ibope: Amazonino lidera. Briga pela segunda vaga continua aberta

Debate da Band e A Crítica promete embates e confrontos

Josué Neto defende Bolsonaro e soberania da Amazônia

Um ano após comprar a estrutura e o terreno da Santa Casa de Misericórdia, que estava abandonada, o grupo de educação avança em projetos de turismo na capital e arrematou por R$ 91 milhões, nesta quarta-feira (11), por meio de leilão virtual, o histórico Tropical Hotel, na Ponta Negra.

Anúncios
⭕

O Leilão

O leilão determinado pela 4ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ/RJ) foi acompanhado pelo presidente do Grupo Fametro, Wellington Lins. Participaram do evento o diretor Administrativo Wellington Lins Jr, o Diretor Financeiro, Leando Lins, o diretor de Expansão, Yad Amado e a vice-reitora, Cinara Cardoso.

“Hoje a Fametro começa a rescrever a história do turismo no Amazonas com as benções de Deus! Vamos restaurar a história desse grande hotel, símbolo da nossa cidade”, declarou a reitora da Fametro, Maria do Carmo, em uma publicação nas redes sociais.

⭕

Coletiva

O grupo Grupo pretende realizar uma coletiva de imprensa hoje (12) para revelar os planos do grupo para o local. O hotel deve ser revitalizado a partir de dezembro e tem projeções para voltar a funcionar em 2022.

⭕

O Hotel de grandes celebridades

O Tropical Hotel foi inaugurado nos anos 70, e acumula em seu histórico de hospedagens, personalidades do mundo inteiro, entre eles reis, rainhas, príncipes, grandes empresários, políticos e artistas.

Entre as personalidades famosas estão o príncipe de Gales Charles e a princesa Diana, o fundador da Microsoft, Bill Gates, o piloto Jacques Villeneuve, o ator Tom Cruise, o ex-presidente americano Bill Clinton e os ex-presidentes do Brasil.

⭕

Pesquisas

Ontem (11), a Pesquisa do Ibope apontou que Amazonino continua liderando as intenções de voto para a Prefeitura de Manaus e que a briga pelo segundo lugar para disputar o segundo turno continua aberta entre David Almeida, Ricardo Nicolau, Zé Ricardo, Capitão Alberto Neto e Coronel Menezes.

Com 300 mil eleitores ainda indecisos, os próximos debates e os próximos dias prometem ser intensos, nas ruas e na internet.

⭕

Debates

É hoje, o segundo debate da Band Amazonas, às 12h10 e na TV A Crítica, às 20h30, onde os mais de 300 mil eleitores indecisos terão a oportunidade de conhecer mais dos candidatos à prefeitura de Manaus e suas propostas antes do 1º turno das eleições.

Dos 11 candidatos a prefeito de Manaus, 8 confirmaram a presença no debate da Band. O candidato Amazonino Mendes (Podemos), mais uma vez não irá participar de nenhum dos debates.

Já no jornal A Crítica terá o debate entre 9 candidatos, incluindo Chico Preto (DC).

⭕

Primeira vez na história

O presidente da assembleia legislativa, Josué Neto (PRTB), citando um artigo de 2019, publicado pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que é a primeira vez na história do Brasil, que a Amazônia está envolvida com um desenvolvimento sustentável que a mantém intacta, ao mesmo tempo que fornece uma vida digna aos povos que vivem nela.

⭕

Defesa do Bolsonaro

Josué fez uma ampla defesa ao governo Bolsonaro, de políticas sérias implementadas por essa gestão na defesa da Amazônia, da pátria e do perigo dessa campanha internacional movida contra o Brasil para relativizar, ou mesmo neutralizar, a soberania brasileira sobre a Amazônia.

⭕

Eficácia do Brasil

Ainda sobre o artigo, Josué afirmou que Mourão garante que “A História dá razão ao Brasil em qualquer debate sobre a Amazônia. E que os fatos estão a nosso favor. Não há país que combine legislação ambiental, produtividade agropecuária, segurança alimentar e preservação dos biomas com mais eficiência, eficácia e efetividade do que o Brasil”.

⭕

Mercado de Gás

Ontem (11), Josué também se reuniu com o superintendente da Suframa, general Algacir Polsin, o superintendente da Sudam, Louise Campos, o presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose. Na reunião, Josué destacou que está acompanhando a abertura da política do Mercado de Gás do Brasil, que o Amazonas é o Estado que mais tem gás natural em terra, e que pode gerar 48 mil empregos e movimentar uma cadeia econômica de R$ 3 trilhões nos próximos dez anos.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-22

Deixe um comentário