Opinião | Governo Federal direcionou R$ 3 bilhões em emendas secretas para garantir apoio no Congresso

Opinião | Governo Federal direcionou R$ 3 bilhões em emendas secretas para garantir apoio no Congresso

Opinião | Governo Federal direcionou R$ 3 bilhões em emendas secretas para garantir apoio no Congresso

Tratores foram comprados por preços até 259% acima do valor de mercado

Bosco Saraiva destinou R$ 4 milhões para compra de implementos agrícolas em Goiás

Deputado alega que decisão foi estratégia foi para garantir apoio à Zona Franca

Omar Aziz sobre ataques de Carlos Almeida a Bolsonaro: “Precisa de provas”

Orçamento secreto

Nos últimos três meses, o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) destinou R$ 3 bilhões em emendas para a compra de tratores e implementos agrícolas usados em obras públicas e projetos de cooperativas da agricultura familiar em alguns estados.

Anúncios

Os recursos, porém, não foram solicitados pelos parlamentares nos moldes tradicionais, via inclusão no orçamento da União, mas sim por um “orçamento secreto”, decidido a portas fechadas.

250 deputados e 35 senadores

Foram contemplados 250 deputados e 35 senadores, que direcionaram recursos para obras em seus redutos eleitorais. O dinheiro saiu do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

Na planilha de controle de gastos, até então sigilosa, que o jornal Estado de São Paulo teve acesso, aparece o nome do deputado federal Bosco Saraiva (SD-AM) como um dos parlamentares contemplados com os recursos “extras”, que vão além dos que já têm direito de direcionar.

Batom de cereja

Chamou atenção o local para onde a emenda de Bosco Saraiva, no valor de R$ 4 milhões, foi destinada. Nada de Amazonas. O contemplado foi o município de Padre Bernardo (GO).

Isso mesmo. A babita foi enviada para a terra dos Bastião (Caio e Rodolffo), que ficaram famosos no BBB 21 e com certeza irá ajudar muitos “agroboys” da terra do Batom de Cereja.

“Está errado”

Parafraseando Rodolffo na conversa com Caio que virou meme nas redes sociais, podemos dizer que a ação de Bosco “Inclusive, agora, nesse momento está errada”.

Justificativa

Segundo Bosco Saraiva, o que foi destinado a Goiás não foi uma emenda e sim uma indicação. De acordo com o parlamentar, a ação é uma estratégia para garantir apoio dos colegas de partido à Zona Franca de Manaus.

Sei…

Sobrepreço

Boa parte das emendas foram destinadas para a compra de tratores e equipamentos agrícolas por preços até 259% acima dos valores de referência fixados pelo próprio Governo.

O Estadão teve acesso a 101 ofícios enviados por parlamentares para “ditar” como o MDR deveria gastar os recursos disponíveis no orçamento – utilizando-se de termos como “minha cota” e “recursos a mim reservados”.

Jeitinho brasileiro

Esse novo “jeitinho brasileiro” dificulta o controle do Tribunal de Contas da União (TCU) e da sociedade, além de desrespeitar leis orçamentárias, pois são os ministros que deveriam definir onde aplicar os recursos.

Ministro desmente

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, negou que haja um orçamento secreto. Segundo ele, a verba é oriunda da chamada emenda de relator-geral (RP9) do Orçamento, criada pelo Congresso em 2019. O chefe do MDR acusou o Estadão de omitir indicações feitas por parlamentares de oposição.

Omar enquadra Carlos Almeida

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), classificou de “muito grave” a acusação feita pelo vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida (sem partido), de que Bolsonaro fez de Manaus um laboratório sobre a imunidade de rebanho.

Segundo o parlamentar, tal afirmação coloca o “presidente na roda”. No entanto, Omar cobrou provas de Almeida.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98422-0558

Deixe um comentário