Opinião | Ministros prestam esclarecimentos sobre BR 319

Opinião | Ministros prestam esclarecimentos sobre BR 319

Os ministros da Justiça, Torquato Jardim, do Meio Ambiente, Edson Duarte, e o interino dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Herbert Drummond, falaram em audiência pública nesta terça-feira (4) na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) sobre a demora no licenciamento das obras da BR-319, que liga Manaus a Porto Velho.

Anúncios

O requerimento que intimou os ministros a comparecer ao Senado para dar explicações foi de autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB).

Convocação

Vanessa reforçou que a convocação de ministros não é uma situação comum no Parlamento.

Segundo ela, essa medida extrema foi necessária porque, em julho de 2018, os ministros foram convidados e não compareceram a uma audiência pública da CI para tratar da BR-319.

Ao criticar o governo, a senadora disse que a postura foi “um desrespeito e um descaso com o Senado Federal”.

Marcou presença

Quem apareceu na Audiência foi o ex-Ministro dos Transportes por três vezes e deputado federal, Alfredo Nascimento (PR), que afirmou que no tempo que passou no ministério fez o que foi possível para asfaltar a BR 319 e que no período não teve o apoio da bancada federal do Amazonas e de outros Estados do Norte.

O que foi contestado e desmentido por senadores presentes na sessão.

90 dias

O presidente da CI, senador Eduardo Braga (MDB-AM), informou que os impactos ambientais e indígenas estão em estudo desde 2001, contrariando a legislação, que exige uma resposta em 90 dias.

Um grupo de trabalho formado pelos ministros e por técnicos das três áreas e pela Comissão de Infraestrutura será criado para acelerar os estudos necessários ao licenciamento da BR-319.

Crime de responsabilidade

Braga solicitou um cronograma do governo, com o passo a passo e uma prestação de contas contínua das obras.

Ao considerar o “descaso com a rodovia” um crime de responsabilidade contra a nação, o senador requereu do setor jurídico da CI informações sobre o limite legal das ações do colegiado, a fim de acionar judicialmente os responsáveis.

— Esta comissão vai deliberar e, se nós tivermos competência para ir à Justiça, nós vamos fazê-lo. Alguém vai ter que pagar por isso, porque não é possível tanta omissão e tanta irresponsabilidade com o povo brasileiro — afirmou.

Sobrou pro Alfredo

Se a ação prosperar, o Estado pode entrar com ação regressiva contra o agente causador do dano. Ou seja, pode sobrar até para o ex-ministro dos transportes, que em breve, poderá responder ação por crime de responsabilidade em razão do dano causado ao povo amazonense pela não conclusão da BR 319.

Wilson Lima se enrola mais uma vez

Após afirmar, no último debate na TV Tiradentes, que nunca havia ocupado um cargo público, o candidato ao governo do Amazonas, Wilson Lima, teve que voltar atrás após o Portal  Amazonas1 apresentar documentos comprovando que Wilson ocupou cargo comissionado por 08 meses em 2009 na gestão do então prefeito e, hoje, governador Amazonino Mendes,  tendo recebido mais de R$ 24 mil no período.

Desabado

Quem mais uma vez criticou a política de segurança pública do Amazonas foi o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), que em publicação no Facebook, na noite de ontem, afirmou que servidores da prefeitura foram vítimas de assalto e violência enquanto trabalhavam, e que não é a primeira vez que isto acontece.

Dessa vez, dentro de uma Unidade Móvel de Atendimento, uma Carreta da Mulher, no conjunto Parque São Pedro, no bairro do Tarumã.

Estado carece de liderança

Para Arthur, a prefeitura está de mãos atadas, porque quem tem poder de polícia, quem tem competência para resolver o problema da violência, ou seja o Estado, está tão alienado com as eleições que finge que não é com ele.

Globo pode trocar Alckmin por Bolsonaro

Para alguns cientistas políticos o ex-capitão do Exército Jair Bolsonaro (PSL) sempre foi o candidato reserva da TV Globo.

A coluna Radar, da Veja, trouxe nesta semana a informação de um encontro secreto entre o candidato da extrema-direita e o dono da Globo João Roberto Marinho.

A pedra foi cantada pelo jornalista e “bruxo” Paulo Henrique Amorim, que há meses previa que a Globo se uniria com o candidato do PSL.

Moral da história: a Globo vai trocar Alckmin por Bolsonaro.

Lula e Haddad ainda juntos na TV

O PT não está nem aí para o TSE. Mesmo proibido, Lula ainda aparece na propaganda eleitoral na TV.

Haddad se apresenta como vice e advogado de Lula.

Nem Manuela aguenta mais o PT

Manuela D’Ávila está “irritadíssima” com a demora dos petistas em substituir o impugnado Lula na chapa e oficializá-la como vice de Fernando Haddad.

“É o PT sendo PT”, teria dito a deputada gaúcha em conversa com um aliado.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook:
 facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário