Opinião | O pacote anticrime de Moro já encontra resistência

Opinião | O pacote anticrime de Moro já encontra resistência

Moro já está incomodando muita gente. O superministro já está mostrando que não está para brincadeira e que irá bater de frente com o mundo do crime e com os próprios criminosos.

Anúncios

Com apenas 35 dias de governo, o super ministro Sérgio Moro apresentou o pacote anticrime ao Congresso Nacional, que prega principalmente o endurecimento das penas para crimes de corrupção, crime organizado e violência.

O pacote de Moro já vem enfrentando duras críticas e engajado muitos comentários à vista dos mais variados tipos de “especialistas” e “juristas” — alguns com posições favoráveis, outros nem tanto.  O fato é que a matéria é de interesse nacional e tem o amplo apoio da população.

Sempre os mesmos

As críticas vieram a galope. Juristas foram logo apontando falhas e inconstitucionalidades, repetindo à exaustão discursos enfadonhos.

Alguns ministros do STF, por exemplo, vêem com maus olhos o fim da progressão do regime fechado para o regime semiaberto e criticam o cumprimento inicial da pena em regime fechado para criminosos reincidentes.

São sempre os mesmos tentando defender o interesse de amigos encarcerados.

Quem decide

O Congresso, é que tem o poder de decidir sobre a aprovação ou não do pacote anticrime de Sérgio Moro.

Poder que teve quase 50% de renovação nas últimas eleições, mas que ainda possui velhas raposas que por motivos pessoais não querem ver o projeto aprovado. Têm também novatos estreantes, alguns bem e outros mal intencionados, muitos ainda em fase de adaptação e tentando entender o funcionamento da Casa, e do jogo. Esses precisam tomar cuidado para não serem envolvidos no “Mecanismo”.

Garoto Propaganda

Moro já está entendendo como o jogo político funciona em Brasília, e para ter seu projeto aprovado foi pessoalmente apresentá-lo ao Congresso com o intuito de facilitar a tramitação e aprovação da proposta.

O ministro sabe que possui apoio da população brasileira e irá usar isso a seu favor. Com muito conhecimento de causa e bagagem jurídica está desempenhando esse papel sem esforço.

Condenação de Lula

A notícia de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi novamente condenado na Lava Jato à pena de 12 anos e 11 meses de prisão, pelo processo referente ao sítio em Atibaia, gerou repercussão nas redes sociais, em grupos pró e anti PT.

Aproximadamente 20 minutos após a divulgação da notícia, os termos “Atibaia”, “Lula a 12” e “Mais 12” entraram na lista de trending topics do Brasil no Twitter. Em seguida, o nome da juíza Gabriela Hardt, responsável pela sentença, e a hashtag #LulaLivre2043 também entraram na lista de mais citados.

Anti Lula

No núcleo anti PT, a sentença foi motivo de comemoração. O deputado estadual Delegado Pericles (PSL) fez uma enquete no instagram que até o fechamento da coluna apontava com 93% dos participantes afirmando ser “merecida a prisão.”

Pró Lula

Já entre os políticos aliados ao ex-presidente, a reação foi de críticas à decisão da Justiça, citando perseguição e parcialidade. O deputado federal José Ricardo (PT), afirmou que o medo da elite é Lula solto. Que o ex-presidente é a esperança dos pobres. “Mais uma condenação sem provas. Até o direito de velar seu irmão falecido foi negado à Lula.”, escreveu o deputado em nota exclusiva enviada ao Direto ao Ponto.

Fachin prorroga por 60 dias

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e prorrogou por 60 dias as investigações de um inquérito que investiga o senador Eduardo Braga, Renan Calheiros e outros nomes da cúpula do MDB.

Marcelo larga na frente

O deputado federal, Marcelo Ramos (PR), foi destaque na imprensa nacional após apresentar o projeto de resolução que propõe o fim do voto secreto na Câmara dos Deputados. A principal coluna do jornal Estadão e a rádio CBN nacional destacaram o projeto de Marcelo.

Voto Secreto x Democracia

“A população tem o direito de saber como votam os parlamentares eleitos para representá-la e o voto secreto é incompatível com o modelo de democracia representativa”, disse Marcelo Ramos. A PEC que acabou com o voto secreto na Aleam também é de autoria do deputado.

‘Oposição’ mostra a cara na Aleam

Em seu primeiro discurso na Aleam, o Deputado Estadual Wilker Barreto (PHS), mostrou o “tom” que usará com o Governo. Wilker criticou a mensagem governamental e disse não ter visto ‘planejamento’ e nem ‘praticidade’, apenas discurso político.

Umanizzare

O deputado aproveitou também para pedir que Wilson analise os 10 principais contratos do Governo e os realinhe em 5%. “A Umanizzare pode ficar sem receber ou ter ajustes! O que não pode é a saúde e a educação serem prejudicadas. Essas devem ser prioridades.”, disse Wilker.

A Umanizzare é uma das empresa que possui contrato com o Governo para a gestão dos presídios no Amazonas.

Independete(s)

O “bloco de independentes” está formado na Assembleia Legislativa do Amazonas. A tropa é formada por políticos experientes e promete marcação cerrada ao governo Wilson Lima.

Belarmino Lins (PP), Dermilson Chagas (PP), Adjuto Afonso (PDT), Álvaro Campêlo (PP) e Dr. Gomes (PRP) deverão compor o bloco. Sinésio Campos (PT) e Cabo Maciel (PR) podem entrar na dança.

O fato curioso foi a declaração do deputado Augusto Ferraz (DEM) que disse que é independente até mesmo do bloco dos deputados independentes.

Médico faz desabafo

A crise no Sistema de Saúde do Estado do Amazonas parece estar longe do fim. Circula na internet o vídeo de um médico plantonista no Platão Araújo que denuncia a falta de materiais básicos para a realização de cirurgias. “Estou solicitando um Fio Prolene 6-0 para que eu possa reconstruir uma artéria e fui informado que aqui no Plantão não há esse material. Estou indignado”. Confira o vídeo no site do Direto ao Ponto!

Pré-campanha

Durante a tradicional leitura da Mensagem Governamental na Câmara Municipal de Manaus, nesta quarta-feira (6), o prefeito Arthur Virgílio Neto reafirmou que 2019 vai ser o ano de grandes obras.

Arthur, que não poderá ser candidato em 2020, já começa a preparar o terreno para fazer seu sucessor.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

WhatsApp: 92 99382-4598

 

Deixe um comentário