Opinião | Ricardo Nicolau sonha ser Governador

Opinião | Ricardo Nicolau sonha ser Governador

Opinião | Ricardo Nicolau sonha ser Governador

“Infelizmente, a população se acostumou a sofrer”, diz Ricardo Nicolau

Deputado afirma que eleição não é vale tudo e faz mistério sobre a disputa em 2022

Parlamentar lembra que até hoje não há alternativas econômicas à ZFM

Governo Federal fez a parte dele na pandemia

Uma triste constatação

Com uma caminhada madura no parlamento, onde foi vereador de Manaus por um mandato e está no quinto de deputado estadual, Ricardo Nicolau (PSD) disputou pela primeira vez uma eleição para cargo majoritário no ano passado, quando ficou na quarta posição no pleito de prefeito da capital com pouco mais de 118 mil votos.

Anúncios

A experiência, segundo ele, foi enriquecedora do ponto de vista do conhecimento dos macroproblemas da cidade, mas um ponto negativo marcou Nicolau:

“Uma coisa que me deixou muito triste foi ver que parte da população de um modo geral se acostumou a sofrer. Ouvi as pessoas dizendo que a pandemia não mudou em nada a vida delas, uma vez que já são acostumadas a sofrer sem atendimento médico e perder familiares”, afirmou em entrevista exclusiva ao Direto ao Ponto.

Mudança

“O maior desespero da classe política é a vitória de alguém que pode mudar esse paradigma, por isso muita gente trabalhou contra nós” afirmou o deputado

Futuro incerto

Nicolau, filho do ex-deputado federal Luiz Fernando Nicolau – sua maior referência na vida e na política – é empresário e um dos sócios do Hospital Samel. Segundo ele, está na política única e exclusivamente para contribuir com um futuro melhor ao estado.

Num tom enigmático, disse que “eleição não é vale tudo” e destacou que não sabe se será candidato nas eleições do ano que vem.

“Não passo por cima de princípios, daquilo que acredito para ganhar uma eleição. Hoje não sei ainda qual cargo vou disputar e se vou disputar. É uma coisa que estamos amadurecendo”, destacou, sem revelar se permanece no PSD, comandado pelo senador Omar Aziz.

Dobradinha em família

Nos bastidores, no entanto, comenta-se que Ricardo pode ser candidato a deputado federal ou até mesmo governador – cargo que ele afirmou sonhar ocupar um dia – e disputar o pleito ao lado de seu irmão, o ex-vereador de Manaus, Hiram Nicolau (PSD), que deve concorrer a uma cadeira na Assembleia Legislativa.

“O desejo de qualquer político é chegar ao Governo do Estado. Se Deus e a população darão essa oportunidade já é uma outra questão. A verdade é que você só consegue transformar a vida das pessoas num cargo executivo que é quem leva na ponta a solução”, disse.

Críticas e alfinetadas

Ricardo Nicolau fez críticas ao Governo do Estado na gestão da pandemia, alfinetou o ex-prefeito Arthur Neto (PSDB) sobre o desejo de ser presidente da República e disse esperar que David Almeida (Avante) imprima sua marca na Prefeitura.

“Há uma continuidade dos trabalhos que estavam sendo feitos. Acredito que David ainda vá imprimir a marca dele na Prefeitura e espero que ele tenha um jeito novo de administrar”, destacou.

Setor primário é um caminho

O deputado estadual lamentou a falta de comprometimento dos que administraram o estado, sobretudo na questão do desenvolvimento econômico.

Para ele, o Amazonas já deveria ter uma alternativa ao modelo Zona Franca. Um dos caminhos é investir no setor primário.

“Ainda somos reféns de um único modelo econômico. O setor primário, que representa de 6% a 7% do PIB, não tem apoio nem investimentos. O setor primário precisa deixar de ser de subsistência e passar para 20% da nossa economia. Os estados onde o setor primário é forte a economia é forte. Nós não tivemos essa capacidade ao longo do tempo. Cabe ao Governo proporcionar essas alternativas”, disse.

‘Não faltou dinheiro’

Sem ter alinhamento político com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Ricardo afirmou que é preciso fazer uma análise justa e reconhecer que o Governo Federal fez a parte que lhe coube durante a pandemia. Destacou, no entanto, que é necessário esforço para acelerar a vacinação.

“O Governo Federal colocou dinheiro em estados e municípios e colocou mais do que era necessário. O investimento foi muito grande. Não tem um município que não tenha recebido valor significativo para combater a Covid. Não teve um município com perda de arrecadação”, afirmou.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Rebeca a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

 

Deixe um comentário