Opinião | Selfie “ungida”

Opinião | Selfie “ungida”

Pegou mal a publicação nas redes sociais feita pela ex-deputada federal do Acre, Antônia Lúcia Câmara, esposa do deputado federal do Amazonas, Silas Câmara, onde o marido aparece batendo um selfie com o presidente Jair Bolsonaro ao fundo, em meio a um culto evangélico dos Gideões, em Camboriú, em Santa Catarina.

Anúncios

O print da publicação viralizou na internet onde Silas foi alvo de críticas e memes.

Convenhamos, se aproveitar politicamente de um momento de fé é algo que a maioria dos brasileiros desaprova.

Prazo apertado

Apontado como pré-candidato a prefeito de Manaus nas eleições de 2020, o vice-prefeito Marcos Rotta tem que se filiar a um partido político até outubro deste ano, conforme a Legislação Eleitoral, para que se torne apto a disputar o pleito do próximo ano.

Indeciso

Sem partido político há nove meses, desde que decidiu sair do PSDB, legenda do prefeito Arthur Neto, Rotta faz mistério sobre seu futuro político e, em qual legenda vai assinar filiação.

DEM, uma das opções

Os bastidores apontam que está praticamente certa sua ida ao DEM, comandado pelo ex-deputado federal Pauderney Avelino e, que inclusive, é o candidato do partido para concorrer à sucessão de Arthur Neto.

“Mera especulações”

Procurado pela Coluna, Rotta desconversou e afirmou que tudo não passa de mera especulação. No entanto, confirmou que tem recebido convite de vários partidos, mas que neste momento, essa questão não faz parte de suas prioridades.

Maldição do vice

Nos bastidores Rotta já não conta com o apoio do prefeito de Manaus, Arthur Neto. Praticamente já não existe relação entre os dois.

Amor e ódio

Há pelo menos 15 anos que Manaus acompanha essa novela de amor e ódio de prefeitos e vice-prefeitos que, em época de campanha, juram amor, parceria e fidelidade. E depois, vira briga de casal, separação.

Marcos Rotta que tinha uma trajetória em ascensão, foi o último a cair no canto da sereia do prefeito Arthur Neto, chegando a classificar o tucano de “meu Tite”.

Tradição

A maldição dos vices, porém, vem de longe e já está virando tradição na política manauara. Hissa Abrahão foi demitido ao vivo em um programa de rádio da Seminf e praticamente expulso da gestão Arthur em 2013.

Carlos Souza foi preso durante a gestão Amazonino e isolado na gestão do Negão em 2009.

Mário Frota teve uma relação conflituosa com Serafim Corrêa em 2005, chegando o convocar coletiva de imprensa na sede da prefeitura para criticar a gestão de Serafim.

Aclamado

O deputado Arthur Bisneto foi aclamado no último sábado (04), presidente do Diretório Regional do PSDB, por mais um biênio.

O evento não contou com a presença de seu pai, prefeito de Manaus e presidente de honra do PSDB, Arthur Neto.

Prestigiada

Outro fato que marcou o evento foi a transferência da presidência do PSDB Mulher, da primeira dama Elisabeth Valeiko, para a Conceição Sampaio – secretária de Assistência Social da prefeitura, com direito a muitos afagos.

“Ela tem uma – missão para cumprir – na nossa cidade. Ela tem sido uma ótima secretária, parceira, leal e amiga”, afirmou a primeira dama.

Não abrem mão

A reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional acaba com a aposentadoria especial para deputados federais, senadores, deputados estaduais e vereadores.

Alguns parlamentares se anteciparam ao projeto e abriram mão desse direito para seguir as mesmas regras dos trabalhadores do setor privado, igual a grande maioria da população, cujo teto de aposentadoria do INSS, é de R$ 5.839,45.

Mas nem todos os deputados federais pensam assim. Entre os 198 deputados que não abrem mão da aposentadoria especial, três são do Amazonas.

Silas Câmara, Bosco Saraiva, e o próprio relator presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, Marcelo Ramos. Vai entender… Ou melhor, já entendi.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

WhatsApp: 92 99382-4598

Deixe um comentário