Opinião | Sem indenização

Opinião | Sem indenização

Em coletiva de imprensa anteontem, o governador Wilson Lima (PSC) deixou claro que o governo não vai pagar indenizações às famílias dos detentos assassinados dentro dos presídios no início desta semana.

Anúncios

Defensoria deve acionar Justiça

Mas, se depender da Defensoria Pública do Estado, ações de indenizações serão requeridas na Justiça, uma vez que esses 55 presos mortos estavam sob a custódia do poder público.

Vice-governador calado

Chama a atenção nesse episódio o silencio do vice-governador Carlos Almeida Filho, defensor público de profissão, que não emitiu uma palavra sequer a respeito desse massacre prisional.

Prioridades

O governador afirmou que não há como indenizar famílias de presos mortos. Segundo Lima, o Estado está endividado. Faz sentido.

Até porque pagar indenizações às famílias dos presos mortos na briga de facções, quando há inúmeros cidadãos de bens aguardando por melhoria na educação, saúde e diversas outras áreas de grande importância, seria no mínimo injusto com a sociedade.

Poderia ser maior

Para o secretário de Estado de Administração Penitenciária (Seap), coronel PM Marcus Vinícius, graças ao monitoramento de inteligência uma tragédia maior foi evitada.

“Nós evitamos a morte de 225 presos com a operação de segunda. O estado tem o controle do sistema”, destacou Vinícius.

Comissão

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, autorizou a criação de uma comissão para verificação do sistema penitenciário em Manaus.

Cinco deputados compõe o grupo, entre eles, dois são amazonenses: Delegado Pablo e Capitão Alberto Neto. A comissão visita a cidade na próxima sexta-feira (31).

A intenção é verificar a situação de perto, elaborar um levantamento e encaminhá-lo ao Departamento Penitenciário Nacional.

Desumanizzare

Em entrevista ao Direto ao Ponto, o deputado federal Silas Câmara falou que é favor da privatização das penitenciárias em todo o Brasil. O parlamentar disse que o modelo dá certo em outros países.

Silas alertou que o governo pode ficar refém da empresa Umanizzare que já anunciou que deve concorrer a nova licitação.

Chico vai a Brasília

O vereador Chico Preto (PMN) fez uma pequena peregrinação, nesta quarta-feira (29), nos gabinetes dos senadores do Amazonas pedindo articulação da bancada para que o Senado vote o PLP 461/17, que determina que o ISS fique nas cidades geradoras de serviços.

“Para que vocês tenham uma ideia, cartões de crédito, ifood, Uber, 99, facebook, alugueis de carro, todos esses serviços quando utilizados no nosso Estado geram imposto sobre serviço, porém esse dinheiro tá indo para São Paulo e outras cidades.”, afirmou o parlamentar.

Ainda segundo Chico com o projeto aprovado, Manaus pode dobrar o seu orçamento para investimentos sem aumentar impostos.

ISS nas cidades geradoras de serviços

O vereador chegou a conversar com Omar Aziz (PSD) e Plínio Valério (PSDB) e explicou a importância da casa votar esta matéria, pois, uma vez aprovada, pode incrementar as finanças da cidade de Manaus.

Como não conseguiu encontrar o senador Eduardo Braga (MDB), Chico Preto protocolizou no gabinete do emedebista um requerimento solicitando reforço nessa articulação.

Ação conjunta

Em encontro com o governador Wilson Lima, o vice-presidente, general Hamilton Mourão, afirmou que o Governo Federal vai trabalhar junto ao Executivo amazonense para resolver os problemas do Estado.

Mourão veio ao Amazonas participar nesta quinta-feira (30) da programação da Semana do Guerreiro de Selva, do Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs).

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

WhatsApp: 92 99382-4598

Deixe um comentário