Você está visualizando atualmente Opinião | Todo enrolado

Opinião | Todo enrolado

São muitas as denúncias feitas ao Ministério Público Eleitoral do Amazonas contra o governador e candidato à reeleição, Amazonino Mendes (PDT).

Nesta segunda-feira (22), o MPE notificou os advogados de Amazonino a explicarem a divulgação de pesquisa eleitoral falsa e, também, por usar a máquina pública em benefício de sua campanha.

As denúncias vão desde uso de carros oficiais em carreatas, até depoimentos de servidores de secretarias que estão sendo pressionados a fazer campanha e adesivagem carros com propaganda do Negão.

À luz do dia

Alem disso, pelo menos três secretários foram flagrados em plena campanha, nas ruas, durante o horário de expediente.
O MPE disse, na notificação, que alertou Amazonino que essa prática é proibida por lei. E deu dez dias para ele se explicar. Ou seja, depois que passar o segundo turno. Confere, produção?

‘Me arrependo de ter conhecido’

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, criticou o governador Amazonino Mendes, em resposta a ataques recebidos no último domingo.

“Diante de uma derrota, se porta mal, mostra ganância e isso é uma coisa realmente muito negativa, de uma personalidade que, sinceramente, eu me arrependo de ter conhecido”, afirmou Arthur.

Vigarice

Para o prefeito, Amazonino tenta se manter no poder agindo com insanidade. “Dá a impressão que ele passou para o lado de lá mesmo, sem bom senso, usando do suborno ou da intimidação”.

Arthur ainda comentou a atitude do governador ter ido à Justiça contra o adversário Wilson Lima (PSC) neste segundo turno da eleição, denunciando-o de compra de voto.

“Uma total vigarice. Não tem prova nenhuma. Aquilo ali, para mim, não passa de uma vigarice. Como é que uma pessoa que tem 70% dos votos vai comprar votos de uma eleição em que o outro tem apenas 28%?”, relativizou o prefeito.

Mais denúncias

Durante a sessão compensatória desta segunda-feira (22) na Assembleia Legislativa (Aleam), o deputado Sidney Leite, ex-aliado de Amazonino e agora opositor, denunciou formalmente, na tribuna, que a Secretaria de Segurança Pública também está sendo usada para fazer campanha.

Leite não deu detalhes da prática.

Candidatíssimos

Por falar em Aleam, nesta segunda o deputado e líder do governo Dermilson Chagas (PP) disse que também é candidato à presidência da Casa. Dermilson conta com a eleição de Amazonino para alcançar seu objetivo.

Mas vai esbarrar em uma aliança antiga que deputado Belarmino Lins tem com Amazonino e com o seu poder de articulação entre os parlamentares. Não vai ser fácil.

Outsider

Correndo por fora, o deputado Serafim Corrêa (PSB) também sonda os colegas de parlamento e tem conversado discretamente com a bancada da oposição – ainda não consolidada, já que houve grande renovação na Casa.

Apoiador

Serafim conta com o apoio forte de Luiz Castro (Rede), o único deputado aliado oficialmente do candidato Wilson Lima (PSC) que lidera as pesquisas de intenção de voto com folga.

Castro tem atuado como “líder do governo” em todas as sessões, defendendo a chapa de Lima das fake news que estão explodindo por toda parte numa das campanhas mais sujas que o Amazonas já assistiu.

Esclarecendo

Em longo discurso nesta segunda-feira (22), por exemplo, Luiz Castro afirmou que nem a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) e muito menos o defensor público Carlos Alberto de Almeida Filho, candidato a vice-governador na chapa de Wilson Lima, pediram ou ingressaram com ações judiciais pleiteando indenização aos 64 presos mortos no massacre do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em janeiro de 2017.

Castro esclareceu que após o massacre, o então governador José Melo anunciou que indenizaria as famílias das 64 vítimas do conflito. E a ideia de Melo não avançou, em nenhum dos governos seguintes – o de David Almeida e o de Amazonino.

PCdoB pode deixar de existir

Um dos 14 partidos que não cumpriram a chamada “cláusula de barreira” nestas eleições, o PCdoB da senadora Vanessa Grazziotin pode deixar de existir.

A direção nacional está tentando incorporar uma sigla menor, mas encontra resistências e pode acabar se fundindo com PSB, de Serafim Correa, ou PDT, de Amazonino Mendes.

Nova OAB-AM

A disputa pela presidência da OAB-AM já começa a esquentar. Ontem a chapa “Nova OAB”, encabeçada pelo advogado Jean Cleuter e pela vice a advogada e professora Omara Gusmão, oficializou a chapa para a eleição da Ordem.

Ao todo, a chapa conta com 83 advogados, sendo 42 mulheres e 41 homens, o que reforça ainda mais a inclusão feminina nesse novo movimento da categoria.

A chapa tem o forte discurso de mudar o atual cenário da advocacia no Amazonas e terá como adversário o atual presidente que busca a reeleição, Marco Aurélio Choy.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário