Opinião | Uma nova era na política amazonense

Opinião | Uma nova era na política amazonense

A partir das 17h de terça-feira, 1º de janeiro de 2019, a política do Amazonas inicia uma nova era em sua história, com a posse do novo governador e vice, Wilson Lima (PSC) e Carlos Alberto Almeida Filho (PRTB), respectivamente.

Esse novo momento se dá, principalmente, porque os dois romperam um ciclo que caminhava para quatro décadas de poderio de um grupo, embora esfacelado atualmente, mas que comandou o Amazonas, ininterruptamente, desde 1983.

Criador

Este grupo teve como pai político o ex-governador Gilberto Mestrinho que, ao se eleger chefe do Poder Executivo estadual na eleição de 1982, afirmou que iniciava um ciclo que duraria 20 anos. Durou mais que a sua projeção e alcançou seis governadores, todos “filhos” e construídos sob a égide política do “boto navegador”.

O mais curioso é que esse grupo não foi derrotado por medalhões da política local, que empunham a bandeira da oposição. Dois jovens sem nenhuma experiência política partidária e, sequer, terem disputado alguma eleição, resolveram ousar, se lançando como chapa na histórica eleição majoritária de 2018.

Outro lado da moeda

Nos bastidores, o burburinho é que ambos os eleitos foram capitaneados por outro grupo, tão antigo quanto os que governaram o Estado por quase 40 anos.

É certo que a influência da Rede Calderaro de Comunicação não pode ser ignorada, haja vista que o caminho de Wilson Lima foi pavimentado neste grupo de comunicação por meio de seu programa televisivo.

Mas, tanto Wilson quanto Carlos Almeida Filho – que como defensor público lutou em muitas causas desprezadas pelo poder público – foram beneficiados pelo clamor e pedidos de mudanças que assolam o Brasil, de um povo cansado de tanta corrupção, desgoverno e abandonos.

Esperança

Agora, cabe aos dois jovens políticos fazer a boa política, concretizar as promessas de campanha e, quem sabe inaugurar e firmar um novo momento da história política do Amazonas. Se eles vão fazer diferente? Os próximos 4 anos é que vão dizer.

Posse de Wilson

Amanhã, dia 1º de janeiro de 2019, acontece a posse do governador eleito Wilson Lima (PSC) e do vice-governador Carlos Almeida (PRTB). A sessão solene acontece no Teatro Amazonas, às 17h, e contará com a presença dos 24 deputados estaduais, representantes do Poder Judiciário, do Tribunal de Contas, da prefeitura de Manaus, entre outras autoridades.

Entre convidados, familiares e imprensa são esperadas 700 pessoas.

Amazonino confirmado

O governador Amazonino Mendes não irá participar da solenidade de posse. Apenas na de transmissão do cargo que acontece em seguida, onde irá passar a faixa ao governador empossado Wilson Lima. Fato que não acontece há muito tempo no Estado.

Segundo informações de bastidores foi definido previamente pelo próprio Amazonino que não discursaria após a transmissão. Mas é claro que existe a possibilidade dele mudar de ideia na hora.

Despedida

Em tom de despedida Amazonino publicou no seu facebook um texto com grandes reflexões, feitos e analises de um Estadista que há décadas semeou o Amazonas com projetos que vingaram frutos e trouxeram alegria e esperança para o povo do Amazonas.

“Esperança como, no começo da década passada, quando plantamos uma pequena sementinha que, hoje, é uma árvore frondosa: nossa UEA.”, afirmou o governador.

Amazonino concluiu o texto com um pedido para todos aqueles que querem um amanhã melhor para o Amazonas, principalmente do futuro governador.
“Cuidar do futuro de todos os amazonenses que aqui nasceram, como eu; e dos milhares que vieram plantar sementes na nossa terra fecunda e sonhar com um mundo, uma vida melhor. Os governos passam. O Amazonas, não.”

Reconhecimento

Amazonino deixa o governo de cabeça erguida. Tem o reconhecimento do meio político e da sociedade por estar entregando um Amazonas muito mais organizado que há pouco mais de um ano. Um Estado que está avançando e com as contas em dia. Além de ter feito uma transição de governo harmoniosa e republicana, como tem que ser.

Posse de Bolsonaro

Nesta terça-feira, dia 1º de janeiro, Jair Messias Bolsonaro toma posse e se torna o 38º presidente do Brasil em um rito de formalidades que começa às 14h45 (horário de Brasília), na Catedral Metropolitana de Brasília, e se encerra por volta das 21h, no Palácio do Itamaraty.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

WhatsApp: 92 99382-4598

Deixe um comentário