Você está visualizando atualmente Rebelião amazônica

Rebelião amazônica

A bancada governista do Amazonas ameaça romper com Michel Temer.

Sem acordo com a Fazenda para revisão do decreto que reduziu de 20% para 4% o Imposto sobre Produtos Industrializados em concentrados de bebidas da Zona Franca de Manaus, parlamentares dizem que “o povo do estado não vai pagar a conta da greve dos caminhoneiros”, e que não ajudarão o governo nas próximas votações.

A canetada do presidente Michel Temer retira incentivos do polo de concentrados da ZFM, ameaça 100.000 empregos diretos, indiretos e induzidos no Amazonas.

Prioridade para São Paulo

Se Temer atender à Zona Franca, corre risco de perder apoio em São Paulo, estado onde fecharam 60 indústrias de refrigerantes, devido as vantagens fiscal do modelo econômico que mantém 97% da floresta amazônica em preservada. Um queda de braço difícil de ganhar.

Coca-Cola e Ambev

Empresas da ZFM dizem que já estudam alternativas para sair do Amazonas. A alternativa seria a transferência das fábricas de concentrados de refrigerantes para países como Paraguai, Uruguai ou Argentina — estudos já estariam sendo feitos para isso.

Decreto Legislativo em pauta no Senado

Uma das maneiras de sustar a medida de Michel Temer contra a Zona Franca de Manaus se dá através de dois Decretos Legislativos apresentados um pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) e Omar Aziz (PSD), e outro pelo Senador Eduardo Braga (MDB).

Ambos devem entrar em pauta nesta quarta-feira (13) no Senado.

Reforma Tributária

Em audiência pública, realizada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), que debateu proposta de reforma tributária, o senador Eduardo Braga (MDB) questionou como é possível turbinar o mercado consumidor brasileiro se a base da pirâmide social tem quase metade de seus ganhos devorada por tributos.

Famílias mais pobres pagam 48,9%

O parlamentar se baseou em dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), que revelam o peso da carga tributária sobre as famílias mais pobres. Aquelas que ganham até dois salários mínimos por mês têm 48,9% da renda comprometida.

Famílias mais ricas pagam 26,3%

Na direção contrária, estão as com renda superior a 30 salários mínimos por mês. Somente 26,3% desse montante vai para impostos e tributos.

“Não tributamos renda, tributamos salários. Não tributamos fortunas, mas tributamos a produção. Produzir no Brasil é um castigo. Não se tributa os ganhos de capital próprio e os ganhos obtidos no mercado especulativo”, afirmou Braga.

Mágoas do passado

O Antagonista publicou na terça-feira (12) que o deputado federal Pauderney Avelino (DEM) não quer saber de aliança do DEM com Ciro Gomes, desde que o presidenciável, em 2016, o acusou de ser o “corretor” da compra de votos da reeleição de Fernando Henrique.

Depois da indefinição apontada pelas últimas pesquisas, o DEM decidiu procurar o PDT para conversar sobre uma possível aliança entre os dois partidos, informa a Folha.

Nesta quarta (13), Rodrigo Maia tem reunião marcada o ex-governador Cid Gomes, irmão de Ciro, e deve conversar com o próprio Ciro na semana que vem.

Lista tríplice

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) realiza nesta quarta-feira (13), em sessão extraordinária do Pleno, a votação para formação da lista tríplice a ser enviada ao governador do Estado visando o preenchimento de uma vaga de desembargador pelo critério do quinto constitucional – classe dos advogados.

Os desembargadores do TJAM escolherão os três nomes entre os seis advogados mais votados na eleição de 26 de maio: Délcio Luís Santos, Carlos Alberto de Moraes Ramos Filho, Francisco Charles Garcia Júnior, Alberto Bezerra de Melo, Jorge Henrique de Freitas Pinho e Sílvio da Costa Bringel Batista.

Esta é a última das sete vagas criadas pela Lei Complementar 126/2013, que elevou de 19 para 26 o número desembargadores da Corte Estadual.

CNJ pode interferir

Circula nos bastidores que a eleição pode ser sustada ou até anulada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por conta de um processo aberto pelo advogado Christian Naranjo, que afirma que todas as regras do pleito foram quebradas. De abuso de poder econômica a uso da OAB-AM para campanha de candidatos.

Senadores contra Gilmar

Randolfe Rodrigues (Rede) e Lasier Martins (PSD) voltarão a ocupar a tribuna do Senado nesta tarde para apresentar questão de ordem pedindo que Eunício Oliveira paute pedidos de impeachment de Gilmar Mendes prontos para serem apreciados pelo plenário da Casa.

O poste de Lula no segundo turno

Henrique Meirelles disse para o Estadão que só há uma vaga em disputa no segundo turno.

A outra, segundo ele, será ocupada pelo poste de Lula.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook:
 facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Este post tem um comentário

  1. clauber da silva cavalcante

    Espero mesmo que está bancada acorde pous ja muito tempo fechou ós olhos pra este governo corrupto. Não era pra nós estarmos passando por isso, e este governo ja era ora estar fora…hã muito tempo..

Deixe um comentário