Roda presa

Roda presa

O Governo Amazonino Mendes vem adotando o que popularmente se chama de “roda presa”. Mesmo quando o assunto tem uma vertente positiva, o time do Negão não consegue dar um toque positivo no desenvolvimento. Parece lutador encurralado no canto do octógono.

Dispensas de licitações

O deputado Sabá Reis (PR) criticou o Governo do Estado pela prática de dispensa de licitações realizadas durante os meses de mandato do governador Amazonino Mendes (PDT).

Segundo o parlamentar, apenas nos quatro primeiros meses de 2018 já foram feitas 160 dispensas de licitações pelo Executivo.

“Isso corresponde a uma dispensa de licitação por dia”, destacou Reis, citando como exemplo o contrato firmado pela Secretaria de Educação (Seduc) com a empresa OM Boat Locação de Embarcações Ltda., que, sem licitação, foi contratada pelo valor de R$ 12.493.680,78 para executar o serviço de logística da pasta pelo prazo de 90 dias.

Tem dinheiro, dá pra fazer

O deputado Serafim Corrêa (PSB) apresentou relatório do primeiro bimestre do Fundeb no Amazonas, que comprova o acúmulo de R$ 513,3 milhões do Fundo nos cofres do Estado no dia 28 de fevereiro deste ano.

“Cai por terra o discurso de que não tem dinheiro e de que meus números eram “falaciosos”.  Tem dinheiro, sim, e o bastante para melhorar os níveis de qualidade do ensino. Cabe a todos nós fiscalizarmos a sua aplicação. A transparência é a melhor coisa que existe. A falsa informação não resiste a um raio solar”, afirmou o deputado.

Das duas, uma

Ainda segundo Serafim, “ou a assessoria do Governador não sabia da existência desse dinheiro, o que é muito grave e revela incompetência, ou o que é pior, de má fé, não informaram o Governador da existência desse dinheiro. E Amazonino pagou um mico e ficou desacreditado pelos professores.”

Esquerda dividida

Embora ambos sejam do mesmo partido, os deputados estaduais Zé Ricardo e Sinésio Campos rezam em cartilhas diferentes.

Se pudesse valer o domínio que tem atualmente dentro do partido,Sinésio empurrava Zé para disputar o governo do Estado, sabendo que as possibilidades de sucesso seriam mínimas, muito mais pela falta de estrutura do PT no Amazonas do que pelo potencial de Zé Ricardo, que sonha mesmo é em ser deputado federal.

Sorte do Zé

Nesse cenário, a sorte de Zé Ricardo é que a direção nacional do PT está trabalhando para eleger uma bancada forte na Câmara Federal, capaz de garantir horário de tv e recursos do fundo partidário.

Omar assume coordenação

O senador Omar Aziz foi reconduzido, por unanimidade, à coordenação da bancada parlamentar do Amazonas no Congresso Nacional.

Corte Temer

Sem pena e nem piedade, o Governo Temer confirmou corte de 16 milhões de reais em recursos destinados à infraestrutura no Amazonas, para beneficiar principalmente a área de publicidade do governo.
Esse cenário complica muito a frágil economia amazonense.

O golpe perfeito para salvar Lula

Celso de Mello e Edson Fachin votaram contra a retirada das delações da Odebrecht sobre o Instituto Lula e o sítio de Atibaia de Curitiba, mas o MPF não poderá recorrer ao plenário do STF para tentar reverter a decisão da Segunda Turma — a menos que os procuradores encontrem uma brecha que ninguém ainda viu.

Isso porque a regra dos dois votos contrários nas turmas — estabelecida na semana passada pelo tribunal — só prevê embargos quando eles são pela absolvição de um réu, não sobre questão de competência.

Sim, foi um golpe perfeito para salvar Lula.

Lula no “túmulo do samba”

A Justiça Federal de São Paulo, para onde Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Dias Toffoli enviaram as delações da Odebrecht envolvendo o Instituto Lula e o sítio de Atibaia, é conhecida como “o túmulo do samba” em casos envolvendo a corrupção de poderosos.

O pessoal da Lava Jato sabe bem disso.

A maior causa de insegurança jurídica do país

O STF não é a maior causa de insegurança jurídica no país.

A maior causa de insegurança jurídica no país é a Segunda Turma do STF.

STF abre caminho para candidatura de Lula

Se Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski conseguirem anular a sentença do triplex, Lula vai poder se candidatar à presidência.

Força-tarefa reunida

A força-tarefa da Lava Jato está reunida para avaliar o impacto da decisão da Segunda Turma do STF sobre os processos do Instituto Lula e do sítio de Atibaia.

Japonês da Federal no PEN

O “japonês da Federal”, Newton Ishii, famoso por conduzir ilustres condenados da Lava Jato, sucumbiu aos encantos da política.

Não só se filiou ao PEN como vai presidir o partido no Paraná.

Colegas de Ishii na Polícia Federal se incomodaram com a escolha da sigla.

Foi o PEN que ingressou com ação no Supremo para impedir a prisão após 2ª instância, manobra considerada um golpe na Lava Jato.

Ontem, ele se reuniu com a governadora do Paraná, Cida Borghetti (PP), quando avisou da sua entrada na política.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook:
 facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 984132214                                                                                                                               

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário