Artigo | Bolsonaro, Paulo Guedes e Zona Franca de Manaus: fatos e números ainda importam?

Artigo | Bolsonaro, Paulo Guedes e Zona Franca de Manaus: fatos e números ainda importam?

Por Eduardo Bonates

Anúncios

O Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, publicou no último dia 25 de fevereiro o Decreto n. 10.979, que reduziu as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI em até 25% (vinte e cinco por cento). Ato contínuo, a classe política amazonense — de todas as esferas e poderes — bem como grande parte das entidades de classe vinculadas à Zona Franca de Manaus, começaram um verdadeiro bombardeio contra Bolsonaro e o atual Ministro da Economia, o liberal Paulo Guedes.

A pecha de “inimigos da Zona Franca” foi imediatamente lançada sobre o Presidente e seu fiel Ministro. Mas, como diria Cazuza, será que essas ideias correspondem aos fatos? Vamos aos números. Segundo dados da SUFRAMA, sob a gestão Paulo Guedes o Polo Industrial de Manaus – PIM teve os 03 (três) maiores faturamentos de sua história. Em 2019 o PIM faturou R$ 104 bilhões, valor esse que se elevou para R$ 121 bilhões em 2020, primeiro ano da pandemia. Já em 2021, em plena segunda onda do COVID, o PIM foi muito além, faturando R$ 159 bilhões, recorde absoluto na história. Para se ter uma ideia, no último ano da Gestão Dilma o PIM faturou quase R$ 90 bilhões a menos (R$ 74,4 bilhões).

No que diz respeito à mão de obra empregada, a atual Gestão Bolsonaro/Guedes também demonstrou evolução em relação ao Governo Dilma, grande aliada da maioria daqueles que agora acusam ferozmente o atual Presidente. No último ano do Governo petista a média mensal de empregos do PIM era de 86 mil trabalhadores. Em 2021, a média mensal ficou estabelecida em 103 mil trabalhadores — aumento de mais de 16 mil empregos pró Bolsonaro.

Conversando com grandes industriais brasileiros instalados na Zona Franca de Manaus, o que mais se escuta é que a questão tem sim sua relevância, mas que o modelo possui outros gargalos mais relevantes e impactantes para a indústria do Amazonas do que o IPI.

Esses são os números, dados e informações sobre a Zona Franca de Manaus nos últimos 03 anos, amplamente favoráveis ao Governo Bolsonaro numa comparação direta com a última gestão petista. Os fatos aqui relatados importam? Esses números têm relevância numa análise fria? Ou as narrativas são mais impactantes?

O Presidente, aliás, anunciou nos últimos dias, juntamente com o Governador Wilson Lima, alterações no polêmico Decreto. Com a palavra, o cidadão manauara.

Este post tem um comentário

  1. Leonardo Assis

    Os dados importam, no entanto, não correspondem ao tema pelo qual Bolsonaro e Guedes estão sendo criticados por setores ligados à ZFM. Legal esclarecer que o IPI não é o ÚNICO gargalo e, ao mesmo tempo, reconhecer que é um deles. Importante alertar para o uso eleitoreiro do tema, inclusive, por outros inimigos da ZFM. Contudo, pelo que entendi, quanto à diminuição do IPI, em si, não há defesa no texto. Parabéns pela brilhante defesa, meu amigo. Sucesso!

Deixe um comentário