ALE-AM aprova PL da deputada Mayara sobre semana de conscientização sobre Dislexia

ALE-AM aprova PL da deputada Mayara sobre semana de conscientização sobre Dislexia

ALE-AM aprova PL da deputada Mayara sobre semana de conscientização sobre Dislexia

 

Orientar pais, professores e população em geral para combater um transtorno de aprendizagem que atinge três milhões de crianças em todo o Brasil. Esse é um dos objetivos indicados no Projeto de Lei da deputada Dra. Mayara Pinheiro Reis (PP) aprovado, nesta quarta-feira (03), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). A propositura institui a criação da Semana Estadual de Conscientização sobre Dislexia, a ser realizada todos aos anos, entre 10 e 16 de outubro.

Anúncios

É importante lembrar que a dislexia é causada por um mau funcionamento de áreas específicas do cérebro e caracterizada pela dificuldade acentuada na leitura, escrita, soletração e ortografia; sendo normalmente diagnosticada durante a alfabetização. Esse tipo de transtorno também é responsável por altos índices de repetência no âmbito escolar.

“Como médica sempre pude acompanhar de perto este problema que dificulta muito o aprendizado das pessoas de uma forma geral. Por isso, precisamos de políticas públicas para tratar, não só a dislexia, mas também outros transtornos psicossociais como o autismo. E uma das formas é apoiar as famílias dessas pessoas, durante todo o tratamento”, ressaltou a parlamentar.

Entre as atividades de orientação estão palestras, seminários e brincadeiras lúdicas.  De acordo com o PL, assim que os casos forem diagnosticados devem ser encaminhados para um acompanhamento especializado.  Outro ponto fundamental é que as unidades escolares públicas e privadas tenham parcerias com Unidades Básicas de Saúde, hospitais, organizações não governamentais e associações, para  execução das ideias instituídas na semana. 

Feminicídio

Outro Projeto de Lei da deputada  Mayara Pinheiro aprovado hoje , na Aleam, cria o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio, em 09 de março.  A data foi escolhida porque se refere ao dia em que foi sancionada a Lei Federal e abrange uma série de debates, campanhas, seminários e palestras.

“Nós estamos entre os líderes do País em uma triste estatística. Somos o terceiro estado nesse tipo de crime, um assassinato com motivação de gênero. Nesse sentido, propus um dia para  discutirmos e combatermos essa violência , sempre valorizando os direitos das mulheres”, explicou Dra. Mayara.

 

Deixe um comentário