You are currently viewing Opinião | ‘Nosso foco é fazer do turismo uma nova matriz econômica para o Amazonas’, diz diretor-presidente da Amazonastur

Opinião | ‘Nosso foco é fazer do turismo uma nova matriz econômica para o Amazonas’, diz diretor-presidente da Amazonastur

Opinião | ‘Nosso foco é fazer do turismo uma nova matriz econômica para o Amazonas’, diz diretor-presidente da Amazonastur

Sérgio Litaiff afirma que turismo verde é tendência mundial

Com novo aeroporto, Barcelos se fortalecerá como capital da pesca esportiva

Entre 2019 e 2020, setor movimentou R$ 400 milhões no Estado

Governo se prepara para realizar o maior Festival de Parintins da história

Órgão tem articulado novos voos para interior e Manaus

Arena da Amazônia se tornará local de visitação

Alternativa econômica

Em meio aos ataques do Governo Federal à Zona Franca de Manaus (ZFM), principal locomotiva da economia local, as discussões acerca de alternativas econômicas para diminuir a dependência do modelo voltam à tona. E o turismo é sempre apontado como uma das possibilidades mais promissoras.

Anúncios

Em entrevista exclusiva ao Direto ao Ponto, o diretor-presidente da Amazonastur, Sérgio Litaiff Filho, afirmou que o órgão trabalha arduamente para divulgar a “marca” Amazonas no Brasil e no mundo a fim de, de fato, tornar o turismo uma alternativa econômica viável ao Polo Industrial de Manaus (PIM).

“Nossa ideia é fazer do turismo uma nova matriz econômica para o Estado, gerando emprego e renda no interior, fortalecendo os municípios, sobretudo os 24 que estão incluídos no Mapa do Turismo Brasileiro”, afirmou.

Otimismo

Por mais que haja um grande caminho a ser percorrido, como intervenções na infraestrutura das cidades e a oferta de voos pelas companhias aéreas, segundo Litaiff há motivos para acreditar no turismo como matriz econômica amazonense.

Segundo o diretor-presidente, têm se observado uma tendência de valorização tanto em nível nacional quanto mundial do turismo verde, o que coloca a região Amazônica num lugar de destaque.

Vitrine

“A Amazônia é vitrine para o mundo e o Amazonas é o coração da Amazônia tendo Manaus como a porta de entrada da floresta. Nós temos indicadores muito claros em relação a essa nova tendência do turismo verde, do ecoturismo e turismo de natureza. Nós estamos participando de feiras – oito nacionais e duas internacionais em 2021 – e percebemos que o Amazonas é uma tendência mundial e também tendência nacional”, destaca.

Pesca esportiva

Um dos grandes trunfos do turismo é a pesca esportiva. O município de Barcelos (distante 401 quilômetros de Manaus) já é conhecido como a capital mundial da modalidade.

Para se ter uma ideia da importância desse segmento, entre os anos de 2019 e 2020, a pesca esportiva movimentou R$ 400 milhões no Estado.

Expectativa de crescimento

Com a recém-inauguração do aeroporto de Barcelos, a expectativa é que o turismo esportivo na região tenha um boom.

Segundo Sérgio Litaiff, por mais que R$ 400 milhões em dois anos seja um número significativo, ao se comparar com os 24 bilhões de dólares que a pesca esportiva movimenta por ano somente nos EUA, percebe-se que há ainda um potencial enorme a ser explorado.

“A gente trabalha para que Barcelos seja um destino entre os grandes players da pesca esportiva. A conectividade é um gargalo que a gente começa a destravar com a inauguração do aeroporto e o anúncio do voo da Azul. Isso se deve ao governador Wilson Lima e ao ministro do Turismo, Gilson Machado, que são dois entusiastas de pesca esportiva no Amazonas”, afirma.

Conscientização

A Amazonastur tem trabalhado junto ao caboclo do interior que o tucunaré, peixe que atraí a atenção dos pescadores esportivos, têm mais valor turisticamente do que como fonte de subsistência.

“Temos afirmado que mais vale o tucunaré na foto do que no prato. E essa é uma verdade”, diz.

Festival histórico

Confirmando o que disse o governador Wilson Lima, o diretor-presidente da Amazonastur garantiu que toda a estrutura do Estado trabalha para fazer neste ano o maior Festival Folclórico de Parintins de todos os tempos.

Após dois anos sem a festa de Caprichoso e Garantido, Sérgio Litaiff, destaca que haverá atrações turísticas em Parintins além da apresentação dos bumbás.

“Estamos programando city tour e novos produtos turísticos para a cidade, como um Fan Fest, nos moldes do que aconteceu na Copa do Mundo de 2014, para os turistas que não vão assistir as apresentações”, explicou.

Museu dos Bois

Litaiff informou, ainda, que já está na fase de licitação a obra do Museu dos Bois, que é fruto de uma emenda parlamentar. O local, quando estiver pronto, vai ser mais um atrativo em Parintins.

Em paralelo a isso, ele destacou que há intervenções de infraestrutura na Serra da Valéria, que é local onde os navios de cruzeiro atracam na Ilha Tupinambarana.

“É um local com vista lindíssima para o Rio Amazonas e nós estamos trabalhando para criar atividades de turismo”, disse.

Outras festividades

Além do Festival de Parintins, os demais eventos do interior como a Ciranda de Manacapuru, o Fecani de Itacoatiara e festa de Santo Antônio de Borba também receberão auxílio do órgão.

“São festas que fazem parte do calendário anual das cidades e acreditamos que vamos realizar neste ano. Já estamos trabalhando para agregar valor e levar outros produtos a essas festas”, disse.

Novos voos

Sérgio Litaiff contou que não tem deixado escapar as oportunidades de divulgar o Amazonas. Ao participar de feiras de turismo nacional e internacional, ele tem aproveitado para conversar com as empresas aéreas no intuito de garantir novos voos para Manaus e municípios do interior.

Em um desses eventos, o chefe da Amazonastur conversou com a empresa TAP sobre a possibilidade de retorno do voo Manaus-Lisboa, que está suspenso desde março de 2016.

“Estivemos recentemente em Madrid e conversamos com Air Europa, conversamos com a TAP sobro o voo Lisboa-Manaus e com a América Airlines para articular o voo Manaus-Miami”, revelou.

Visitação à Arena

Construída para a Copa do Mundo do Brasil em 2014, a Arena da Amazônia é um dos estádios mais bonitos do País e por isso chama atenção dos turistas que vistam Manaus.

Porém, até então, não havia visitas guiadas ao local, coisa que a Amazonastur já trabalha para solucionar e colocar em funcionamento ainda este ano.

“Vamos tornar a Arena da Amazônia um ponto turístico da cidade, com visitas guiadas como é feito em diversos estádios mundo a fora. Muita gente do Amazonas não conhece a Arena e muita gente que vem de fora quer conhecer o estádio considerado o mais bonito da Copa do Mundo de 2014 e o estado que foi considerado mais receptivo”, afirmou.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário